Amazonas Destaques Manaus

Wilson Lima preside Força-Tarefa Mundial de Governadores para Climas e Florestas na COP-25

Governador apresenta, em Madri, política ambiental do Estado e trabalha na captação de recursos para projetos sustentáveis

O governador do Amazonas e atual presidente da Reunião Anual da Força-Tarefa Mundial de Governadores para Climas e Florestas (GCF Task Force – sigla em inglês), Wilson Lima, chegou à Madri, na Espanha, nesta segunda-feira (9/12), para participar das discussões da COP-25, a Cúpula Mundial do Clima, e também se reunir com financiadores, pesquisadores, ambientalistas e autoridades nacionais e internacionais.

“Nós, enquanto governadores da Amazônia, estamos trabalhando em uma agenda conjunta com o Governo Federal para tentar encontrar um entendimento e fazer uma moderação, para que a nossa mensagem seja cada vez mais forte. Há um interesse comum – e disso nós não abrimos mão – de preservar os recursos naturais. É uma necessidade premente que a gente possa montar estratégias claras, para que a gente possa fazer essa proteção das nossas florestas”, ressaltou o governador do Amazonas.

Um dos principais compromissos de Wilson Lima, a reunião oficial do GCF Task Force na COP-25 foi realizada nesta segunda-feira. Como presidente da reunião anual, ele apresentou as estratégias do Amazonas para promover o desenvolvimento sustentável e convidou os participantes para evento que será realizado em maio de 2020, em Manaus, com a participação de 38 governadores de estados e províncias de 10 países que possuem área florestal.

“É preciso levar em consideração o homem que está ali na floresta. E ninguém tem mais expertise e interesse do que esse homem que está lá, que está vivendo e está sentindo a realidade do que é a Amazônia, sobretudo o Norte do Brasil, onde se tem dificuldade de ter acesso a serviços básicos. A floresta se mantém em pé por uma lógica econômica. E muitas vezes a relação da proteção da floresta e do cidadão está muito relacionada com a questão de sobrevivência”, avaliou Wilson Lima.

GCF – O Fórum Global dos Governadores para Climas e Floresta reúne governadores de países que possuem áreas de floresta. O Amazonas foi escolhido como sede do evento por unanimidade, durante a última reunião do fórum, realizada em Caquetá, na Colômbia, em maio deste ano.

“Há uma grande preocupação nossa na formatação do Fórum de Governadores que vai acontecer no Amazonas. Nesse Fórum nós estamos buscando mostrar atividades que são práticas e palpáveis para governadores; e exemplos do que nós estamos fazendo em alguns estados da Amazônia”, antecipou o governador Wilson Lima.

Além do Brasil, entre os países que participam do Fórum estão Colômbia, Costa do Marfim, Equador, Espanha, Estados Unidos, Indonésia, México, Nigéria e Peru. Ele foi criado em 2008 para cooperação em inúmeros assuntos relacionados à política climática, financiamento, troca de tecnologias e pesquisa.

Reunião Embaixada – O governador do Amazonas também participou de reunião na Embaixada Brasileira em Madri, na Espanha, com a participação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, do presidente do Senado, Davi Alcolumbre e de deputados federais. Durante o encontro, o ministro anunciou o posicionamento do governo brasileiro em relação às compensações pela proteção da floresta.

“Foi bem importante, pode-se dizer que a gente está diante de uma posição histórica do governo brasileiro, em especial os mecanismos de financiamento por meio do REDD, que são as emissões evitadas. Tradicionalmente o Brasil era contrário a essa posição, em especial o offset, que é a troca, o mercado desses créditos; e isso traz um mercado potencial para os estados da Amazônia, em especial o governo do Amazonas muito promissor, por um futuro”, afirmou Eduardo Taveira, secretário de Meio Ambiente do Amazonas.

O governador Wilson Lima destacou que a mudança de posicionamento do governo brasileiro é histórica, contrária aos mecanismos de offset, que é uma política de compensação de mercado de carbono, permitindo transações robustas de crédito de carbono.

“Em linhas gerais, estados que conservam a floresta, que mantém esse carbono fixado, que a floresta é um grande captador desse carbono, passam a ter um mecanismo de financiamento muito mais robusto, em relação a isso, o que é muito bom para o estado do Amazonas”, afirmou o governador.

Outras agendas – Wilson Lima, que assumiu um papel de protagonista nas discussões ambientais a nível mundial, cumpre agenda até quarta-feira (11/12), em Madri.

Além da reunião oficial do GCF, o governador do Amazonas participa de discussões sobre o compromisso para desenvolver baixas emissões; assina um Acordo de Cooperação entre Consórcio e Funbio para elaboração e implementação do Projeto para Fortalecimento da Biodiversidade das Cadeias de Produção da Amazônia; e participa de reuniões para defender os interesses do Amazonas e captar recursos internacionais para projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Wilson Lima também apresenta o projeto aprovado pelo Itamaraty, que autorizou o Governo do Amazonas a captar recursos diretamente com o Governo da Alemanha, para a implementação do programa REDD+ Pioneiros Amazonas (no inglês, REDD Early Movers – REM Amazonas), que visa recompensar financeiramente o Estado por manter a floresta conservada.

Cúpula – Além de Wilson Lima outros governadores dos estados que compõem a Amazônia Legal também participam da COP-25, como Helder Barbalho (Pará), Waldez Goes (Amapá) e Gladson Cameli (Acre). O encontro, que começou no dia 2 e vai até quinta-feira,13 de dezembro, em Madri, conta com representantes de 195 países que fazem parte da Convenção Base das Nações Unidas sobre a Mudança Climática. O evento aborda novas estratégias para o combate à crise climática.

Fotos: Maurílio Rodrigues/Secom

Publicações relacionadas

Menina de cinco anos e homem são baleados durante tiroteio em Manaus; mãe da criança era alvo dos atiradores, diz polícia

Redação

Ato Público inicia campanha pelo fim da violência contra mulheres no Amazonas

Redação

CPI remarca oitiva do dono da ‘Norte’

Redação

Deixe uma resposta