Amazonas Destaques Manaus

Vigilantes do HPS João Lúcio reivindicam da SES pagamento de salários

Manaus – Vigilantes do Hospital e Pronto Socorro (HPS) João Lúcio, na zona leste de Manaus, protestaram por atraso de salários, na manhã desta segunda-feira (21), em frente a unidade hospitalar. Eles são funcionários da empresa Millenium, contratada pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Empregados e Empresas de Segurança e Vigilância de Manaus (Sindevam), Valderli da Cunha Bernardo, o atraso de salários da categoria acontece todos os meses. Há duas semanas, representantes do Sindevam foram até a SES para tratar sobre o assunto, mas não tiveram uma previsão do órgão.

“Infelizmente, a resposta é que não tem previsão para pagar. Mediante essa situação os trabalhadores resolverem cruzar os braços, e nós, do sindicato, viemos aqui apoiar a luta dos trabalhadores,” disse o presidente do Sindevam.

Vigilantes do HPS João Lúcio protestaram por atraso de salários (Foto: Ceylla Monick/Divulgação)

Pelo menos 22 vigilantes participaram do protesto para exigir que o Governo do Amazonas pague o salário da categoria. Conforme o vigilante Cleverson Cavalcante, funcionário da empresa contratada há 2 anos, durante a rotina de trabalho os trabalhadores ficam expostos ao vírus da Covid-19.

“Tem o risco, a periculosidade, nessa questão da Covid-19, já que o vigilante é o primeiro que atende o paciente quando chega. Não é o técnico em enfermagem, não é o enfermeiro, não é o médico, é o vigilante. É ele quem está lá na porta recebendo quem está doente. Em decorrência disso, da nossa responsabilidade, merecemos o nosso salário em dia”, ressaltou Cleverson.

Ainda segundo o presidente do sindicato da categoria, os vigilantes da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) também estão sem receber salários e o governo do Estado ainda não se posicionou sobre os pagamentos.

“O Estado empurra para a empresa e a empresa empurra para a administração do hospital. Enquanto não houver uma solução, os trabalhadores vão permanecer com as atividades paralisadas aqui no Hospital João Lúcio”, garantiu.

Nota

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informou que “a programação para o pagamento dos serviços prestados pela empresa referente ao mês de julho, acontece no decorrer da semana. Quanto ao pagamento dos valores referentes ao mês de agosto, a secretaria aguarda, por parte da empresa, a documentação necessária para iniciar o processo de pagamento.

A SES-AM ressalta que cabe a empresa a obrigação de garantir o cumprimento das responsabilidades trabalhistas, enquanto os repasses da secretaria atendam o prazo e os trâmites conforme determina a lei.”

Publicações relacionadas

Ministério da Defesa aciona PGR contra Gilmar Mendes

Redação

Inteligência Artificial de empresas está confusa na pandemia

Redação

Wilson quer Alessandra presidindo Comissão do Impeachment

Redação

Deixe uma resposta