Amazonas Destaques Manaus

TCU confirma inclusão do Amazonas no leilão da ANP, mas Estado não tem lei apropriada, diz Josué

O Tribunal de Contas da União (TCU) autorizou a realização do leilão da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) com a inclusão dos 16 blocos exploratórios do Amazonas. Mas o Governo do Amazonas ainda não adequou a legislação para atrair as multinacionais e empresas nacionais que participarão do leilão.

Para o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual, Josué Neto a falta de uma legislação que abre o mercado do gás pode comprometer o Estado no leilão da ANP.

Josué é autor do Projeto de Lei que abre o mercado do gás (PL nº 153/2020) aprovado em abril no Parlamento, mas que foi vetado pelo Governo do Amazonas sob o argumento de inconstitucionalidade. Os deputados aguardam há mais de 70 dias o envio de um novo projeto de lei que abre o mercado do gás no Amazonas.

“Isso significa que o TCU já autorizou o leilão dos blocos de gás do Amazonas, que o leilão pode acontecer a qualquer momento, mas o Amazonas não tem lei apropriada para os blocos serem adquiridos”, disse o parlamentar, que ressaltou que multinacionais e empresas nacionais não terão interesse nos blocos amazonenses por causa do monopólio que a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) tem no Estado.

De acordo com Josué, o Executivo montou uma Comissão com representante de vários órgãos estaduais para elaborar um novo projeto, a minuta da proposta já existe mas ainda não foi encaminhada ao Poder Legislativo.

Sem a Lei do Gás, o Amazonas pode perder a oportunidade de investimentos na ordem de R$ 3 trilhões e mais de 36 mil novos empregos, conforme dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Publicações relacionadas

COVID-19 FAZ PAGAMENTOS POR APROXIMAÇÃO CRESCER NO BRASIL

Redação

Polícia aborda mais de 2,6 mil estabelecimentos comerciais que descumpriam medidas de prevenção ao coronavírus em Manaus

Redação

Governo anuncia chamamento de mais de 500 bombeiros militares para atuarem no sistema de saúde do AM

Redação

Deixe uma resposta