Amazonas Destaques Manaus

TCE-AM renova acordo de cooperação com órgãos para combater a corrupção


….
Com o objetivo de aperfeiçoar as ações de fiscalização e de combate à corrupção, o presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Mario de Mello, renovou o acordo de cooperação-técnica firmado entre os órgãos da Rede de Controle da Gestão pública do Amazonas.

No encontro entre o presidente da Corte de Contas, Mario de Mello, e o secretário do Tribunal de Contas da União (TCU), Uadson Ulisses Martins, ao assinar o termo, o conselheiro destacou a importância de manter o acordo de cooperação técnica ativo para a gestão pública no Estado.

“A troca de expertises entre os órgãos por meio de ações e fornecimento de informações, sem sombra de dúvidas, beneficia todos os envolvidos no controle social, sobretudo para atuar de forma preventiva no combate à corrupção. É de enorme alegria poder estar renovando essa parceria com os órgãos por mais cinco anos”, afirmou o presidente Mario de Mello, ao ressaltar que o primeiro termo foi assinado pelo conselheiro Josué Filho em 2015, presidente do TCE à época.

Órgãos de controle participantes e objetivos principais

Além do TCE-AM, participam do acordo de cooperação técnica firmado a Advocacia-Geral da União (AGU); Controladoria-Geral da União (CGU); Ministério da Economia; Ministério Público do Amazonas; Ministério Público de Contas (MPC); Ministério Público Federal; Superintendência Regional da Polícia Federal do Amazonas; Tribunal de Contas da União no Amazonas; Controladoria Geral do Amazonas; Controladoria Geral de Manaus, e Tribunal do Trabalho da 11ª Região.

O acordo firmado tem como finalidade ampliar a integração das instituições envolvidas, cada uma na respectiva esfera da administração pública no estado, para desenvolver ações que colaborem com a fiscalização dos jurisdicionados. Além das ações, a troca de informações, documentos e experiências para capacitação dos respectivos servidores também serão realizados.

Para garantir o bom desenvolvimento das ações, serão estipuladas metas entre os órgãos e cronogramas para o início e fim das atividades. No acordo também há a possibilidade de outras entidades públicas ingressarem, mediante termo aditivo firmado pelos já participantes.

O prazo de duração para o acordo firmado é de cinco anos, podendo ser renovado pelos órgãos ao término da vigência.

Publicações relacionadas

Notícias do AMPolíticaSaúde Pública Suporte psicológico ajuda profissionais da enfermagem no enfrentamento à pandemia de COVID-19

Redação

Renovação da CNH no Amazonas pode ser feita pela internet

Redação

Trecho da Djalma Batista em Manaus segue em obra para reparos em tubulação que se rompeu

Redação

Deixe uma resposta