Amazonas Destaques Manaus

TCE-AM lança Guia da Prestação de Contas Anual para gestores públicos



Atendendo a uma determinação do presidente do Tribunal de Contas do Amazonas, conselheiro Mario de Mello, a Secretaria Geral de Controle Externo (Secex) lançou, nesta terça-feira (16), o Guia da Prestação de Contas Anual, com o objetivo de atender às necessidades de informação dos cidadãos e seus representantes acerca das prestações de contas anuais dos gestores públicos.

“Esta Corte possui muitas responsabilidades perante a sociedade e uma delas é a de garantir o controle e a fiscalização da boa aplicação dos recursos públicos, portanto, este guia de prestação de contas servirá não só para direcionar os gestores, mas, também, para reforçar nosso compromisso com o erário. É uma ferramenta prática para o gestor prestar ontas bem do dinheiro público que gere”, afirmou o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

O Guia da Prestação de Contas Anual é uma contribuição da Corte de Contas, sobretudo para os novos gestores que assumiram recentemente a administração pública, e visa a transparência das ações do poder público e a responsabilização dos agentes políticos pelos seus atos.

Passo a passo de como prestar contas – O manual, rico em detalhes, esclarece desde os termos relacionados à prestação de contas até o passo a passo completo de como prestar contas efetivamente.

No Guia são elencadas as pessoas sujeitas a prestarem contas, os responsáveis pelo envio e o conteúdo que deve conter nas mesmas. Ademais são descritos os prazos a serem cumpridos pelos gestores e, também, um tutorial de como utilizar o Portal E-contas, plataforma que recebe a documentação das prestações de contas 100% de forma digitalizada.

O manual instrui ainda os administradores acerca das implicações em caso de atraso e/ou não envio das prestações de contas, que vão desde um comunicado do Tribunal Pleno à Assembleia Legislativa até a imputação de multas ao gestor público.

Processo de prestação de contas

Na linha do tempo da PCA o primeiro passo é de responsabilidade do administrador público, quando remete a documentação através do portal E-contas, em seguida essa documentação é autuada pelo TCE.

Já em posse dos relatórios, a unidade técnica da Corte realiza uma inspeção e envia ao Ministério Público, que por sua vez emite um parecer ministerial, logo depois o relator escolhido para julgar o processo apresenta um voto.

E por fim, em sessão, o Tribunal Pleno decide pela aprovação ou não das contas daquele gestor, neste caso com aplicação de multas, glosa, alcance. Em alguns casos, o processo é encaminhado ao Ministério Público do Estado para apuração de possíveis atos de improbidade administrativa, no âmbito de suas competências.

Publicações relacionadas

Após protesto na Seduc, professores conseguem marcar audiência com secretaria

Redação

Incêndio atinge apartamento em condomínio na Zona Oeste de Manaus

Redação

Canteiros centrais e rotatória do Mindu receberão intervenções de recuperação até o fim do ano

Redação

Deixe uma resposta