Destaques Amazonas Manaus Polícial

Suspeito de integrar quadrilha que roubava carros por encomenda de presidiários é preso em Manaus

Suspeito de integrar quadrilha que roubava carros sob encomenda de presidiários é preso em Manaus — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Suspeito de integrar quadrilha que roubava carros sob encomenda de presidiários é preso em Manaus — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Suspeito de integrar quadrilha que roubava carros sob encomenda de presidiários é preso em Manaus — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Um homem apontado como integrante de uma organização criminosa envolvida em roubos de veículos sob encomenda de presidiários foi preso na tarde desta quinta-feira (16) em Manaus. O suspeito era alvo da operação “Guilhotina”, da Polícia Civil, deflagrada em julho de 2019 que desarticulou e prendeu dez pessoas que operavam o esquema.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV), delegado Cícero Túlio, as encomendas de veículos eram feitas por presidiários de regime fechado, que também orientavam o repasse dos carros para “clonadores” para que os veículos fossem usados em outros crimes posteriormente.

“O suspeito era responsável por ceder um dos veículos, fruto de estelionato, que era utilizado como apoio para assaltos a resistências e a outros veículos”, explicou.

Com base nas informações levantadas ao longo da investigação, “a polícia conseguiu indiciar cinco presos que foram comprovadamente indicados como sendo aqueles que encomendavam esses veículos que eram roubados por pessoas do lado de fora”.

Durante a investigação, foram identificados, de acordo com o delegado, participantes custodiados em, pelo menos, três presídios da capital, que foram indiciados pelos crimes investigados na operação.

Segundo Cícero Túlio, ainda existem outras pessoas envolvidas que são consideradas foragidas. Pelo menos 30 carros foram levados pelo grupo criminoso, e alguns foram clonados.

“A quadrilha também tinha integrantes que faziam a adulteração de sinais identificadores. Pessoas, inclusive, que já foram presas no curso da operação”, acrescentou o titular da especializada.

A investigação da Polícia Civil apurou, ainda, que o suspeito tinha ligação com o tráfico de drogas. Em maio de 2016, ele chegou a ser preso com 15 quilos entorpecentes.

O suspeito deve responder por roubo majorado, estelionato e organização criminosa. Ele vai passar por audiência de custódia e ficar à disposição da Justiça.

Publicações relacionadas

TCE-AM integra instituto nacional de auditoria

Redação

Governo do Amazonas aguarda contratação de profissionais recrutados e enviados ao estado pelo Ministério da Saúde

Redação

Globo abre inscrições para o BBB21 com seletiva em Manaus

Redação

Deixe uma resposta