Sem categoria

Sociedade cobra ação contra aumentos no preço da gasolina em Manaus

Manaus – Parlamentares e sociedade cobram do governo Wilson Lima medidas para frear o aumento do preços dos combustíveis no Amazonas que já ultrapassa R$ 5,20 na capital e chega a mais de R$ 7 em cidades do interior do Estado. Revoltados com a situação, motoristas de aplicativo fizeram, no final da tarde de ontem, protesto em vários pontos para cobrar redução de imposto estadual da gasolina e álcool.

Na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) irá protocolar um indicativo ao governo do Amazonas, pedindo que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) seja desonerado por dois meses, no mesmo molde que o presidente Jair Bolsonaro desonerou o PIS/Cofins (tributos federais) dos combustíveis. A medida visa frear o aumento da gasolina, óleo diesel, etanol, bem como gás de cozinha.
O Estado teve, ontem, o quarto reajuste no preço dos combustíveis, apenas em 2021.

“Combustível e energia matam mais o pobre, não é o rico não. A classe média para baixo é que sente no bolso. No decreto do Bolsonaro, de ontem, ele desonerou os impostos (PIS/Confins) por dois meses e de forma permanente o gás de cozinha. Eu não vou ser irresponsável e dizer que o governo tem que zerar o ICMS do combustível, mas é importante neste momento de dificuldade da economia o governo contribuir”, disse Wilker na tribuna da ALE.

O parlamentar ainda fez críticas ao relatório final da CPI dos Combustíveis da ALE, finalizada em 2019 após quatro meses de trabalhos. Na opinião do Líder da Oposição da Casa, o documento não constatou que o grande beneficiário do aumento dos combustíveis é o Governo.

Motoristas de aplicativo realizam manifestação em Manaus contra aumento no preço da gasolina (Foto: Divulgação / Nainy Castelo Branco)

Protesto

Motoristas de transporte por aplicativo realizaram manifestação contra o aumento da gasolina. O ato aconteceu em alguns pontos da capital, como na Avenida Djalma Batista, Avenida André Araújo, zona centro-sul e bola do produtor, zona leste de Manaus.

A Petrobras anunciou o novo reajuste na segunda-feira, 1. O litro da gasolina ficou R$ 0,12 mais caro, seu valor a partir desta terça-feira, será R$ 2,60. O óleo diesel passou a ser R$ 2,71 para as distribuidoras.

“O governador tem que tirar os tributos todinho. Nós paramos aqui foi pra reunificar esse roubo. Nós estamos fazendo o que é direito nosso. O preço da gasolina está muito alto”, explicou o motorista Léo Silva.

Outro motorista, Ismael Pimentel, conta que casado e pai de três filhos e a situação não está fácil. A corrida mínima cobrada pelo aplicativo é R$ 5,30.

“A corrida mínima que o aplicativo cobra da gente é R$ 5,30, eu pagando R$ 5,29 no preço da gasolina, estou ganhando um centavo”, disse.

Fonte: D24am. Leia mais em https://d24am.com/amazonas/sociedade-cobra-acao-contra-aumentos-no-preco-da-gasolina-em-manaus/

Publicações relacionadas

Cenário Epidemiológico da Covid-19 no Amazonas é informado pela FVS-AM, nesta quarta-feira (07/04)

Redação

URGENTE: Desembargador derruba alíquota de 14% da Previdência Estadual

Redação

Prefeitura de Manaus inicia construção de pontes em áreas inundadas pelo rio

Redação

Deixe uma resposta