Amazonas Destaques Manaus

Sem EPIs adequados, profissionais de saúde estão perdendo a guerra para o coronavírus

✅ Prefeito adota medida inusitada

Dos 1.719 casos confirmados de Covid-19 no Amazonas até quinta-feira (16/4) 7% – 122 casos – são de profissionais de saúde. Isso sem contar a subnotificação estimada em até 15 vezes mais. Se mantiver essa média nas próximas semanas, o Estado pode sofrer em menos de um mês um apagão de oferta de médicos, enfermeiros e de técnicos de enfermagem. A denúncia é da vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas, Patrícia Sicchar, e consta também na ação do Ministério Público acatada pela Justiça do Amazonas.

✅ Vírus chega a todos os hospitais

 O novo coronavírus está agora em todos os hospitais, prontos-socorros e SPAs de Manaus, mas os profissionais de saúde que estão na linha de frente nessas unidades de saúde, não tem os Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) adequados para enfrentar esse novo coronavírus, que tem poder de transmissibilidade altíssimo. Para se ter uma ideia, o 28 de Agosto, no último dia 13, tinha 63 pacientes de Covid-19 e 349 profissionais de saúde apresentaram atestado médico por diversos motivos, mas o principal é a suspeita de contaminação pelo novo coronavírus. “É como ir para uma guerra sem armas”, define a vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas.

✅ Vídeo mostra falta de proteção

No vídeo gravado no pronto-socorro João Lucio que mostra mais de uma dezena de cadáveres no mesmo ambiente em que pacientes estão sendo tratados, profissionais de saúde aparecem sem a máscara N95 e capotes apropriados para atendimento de covid-19.  “É uma bomba que está explodindo nas nossas mãos e ninguém faz nada, ninguém se sensibiliza”, protesta a médica Patricia Shicchar.

✅ Justiça obriga mas Estado não cumpre

A Justiça determinou que o Estado forneça máscaras N95 e capotes apropriados para todos os profissionais, mas o Estado reservou as poucas unidades em estoque para quem trabalha no Delphina Aziz, deixando os das outras unidades expostas à contaminação.

✅ Todo mundo exposto

A explosão dos casos e a presença de pessoas com coronavírus em todas as unidades só complicam a situação. Sem macas, agora os pacientes ficam em cadeiras nos corredores das emergências. “São pessoas com suspeita de covid-19 contaminando todo mundo. A gente não sabe quem tem, quem não tem, porque até os exames estão em falta”, diz Patrícia Sicchar.

✅ Amazonas na liderança

O Estado tem a pior concentração de casos confirmados do Brasil: 323,7 a cada milhão de habitantes (quase o triplo da média nacional: 111/milhão). E lidera também o número de mortes por milhão de habitantes.

Além de hospitais superlotados e falta de equipamentos, profissionais denunciam escassez de exames e salários atrasados até cinco meses.

✅ Hospital da Nilton Lins

O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Yedo Simões, permitiu, em decisão tomada na noite de quinta-feira (16), que o Governo do Estado continue reformando o prédio do hospital desativado da Nilton Lins, mas manteve a proibição de qualquer pagamento de aluguel até que o Estado apresente, num prazo de cinco dias, o contrato de aluguel que contemple não só o prédio, mas também equipamentos, incluindo respiradores mecânicos. O governador Wilson Lima promete colocar em funcionamento o hospital neste fim semana, mesmo com poucos leitos de UTI.

✅ Hospitais privados

Os hospitais privados também estão no limite e já recusam planos de saúde para pacientes de covid-19. Só entra na urgência paciente de coronavírus quen desembolsar R$ 50 mil por cinco dias de internação. E se os casos continuarem crescendo, nem pagando o dobro o paciente terá vaga nos hospitais.

✅ Hospital de campanha

A situação só está ainda pior porque o prefeito Arthur Neto conseguiu colocar em funcionamento em tempo recorde um hospital de campanha. Já são 20 Pacientes internados e o número deve alcançar 140 nos próximos dias.

✅ Prefeito diz que comprou caixão

O prefeito do município de Carauari, Bruno Ramalho, divulgou vídeo alertando quem não ficar em quarentena.

Publicações relacionadas

Supermercados em Manaus aceitam cartão virtual do auxílio emergencial

Redação

overno do Amazonas adere a convênio e vai recuperar R$ 240 milhões em autos de infração devidos pela Petrobras

Redação

Contribuintes têm apenas mais dois dias úteis para aderir ao Refis Municipal de forma presencial

Redação

Deixe uma resposta