Amazonas Destaques Manaus

Saúde concentra maiores pagamentos

Manaus – Empresas sob investigação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde são as que mais receberam pagamentos do governo do Estado neste ano, segundo dados do Portal da Transparência do Governo do Amazonas.

(Foto: Yago Frota/GDC)

A reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) apurou que o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH) foi que mais recebeu pagamentos do governo do Estado em 2020, concentrando R$ 93 milhões. O maior repasse foi registrado no último dia 11, quando a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) pagou R$ 16,9 milhões ao Instituto. O segundo maior pagamento ocorreu em 25 de junho: R$ 15 milhões.

Nesta segunda-feira (24), funcionários do INDSH irão prestar depoimentos à CPI da Saúde na Assembleia Legislativa do Estado (ALE).

No final de julho, a Comissão aprovou requerimento do presidente da CPI deputado delegado Péricles em que solicita informações ao Diretor Executivo do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), José Luiz Gasparini, para que forneça a prestação de contas da “respectiva Organização Social, no período compreendido entre o início da gestão no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz até a presente data, incluindo o balanço contábil e o registro de todas as entradas e saídas de receitas e despesas da Unidade Hospitalar, bem como os valores recebidos pelo Governo do Estado do Amazonas à título de compensação financeira pelos serviços prestados”, consta no documento aprovado.

Outra empresa que também está na mira da CPI, a Zona Norte Engenharia Manutenção e Gestão de Serviços recebeu R$ 82,8 milhões.

No último dia 17, a CPI aprovou um requerimento que pede a convocação de José Ricardo Biazzo Simon, um dos donos da Zona Norte Engenharia, Manutenção e Gestão de Serviços S.A, consórcio que gerencia o Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz.

O objetivo do parlamentar visa investigar a ligação entre José Ricardo e Rosemeire Nunes Del Giglio, mulher do secretário estadual da Fazenda (Sefaz), Alex Del Giglio, já que ambos são sócios da Profit Câmbio e Serviços Financeiros Ltda, corretora de títulos e valores mobiliários, o que aponta indícios do crime de tráfico de influência. A matéria foi aprovada por unanimidade pelos membros da CPI.

Publicações relacionadas

SECOM TENTA ENGANAR BLOGS E PORTAIS E LEVA INVERTIDA DO TCE-AM

Redação

Em coletiva, Daniela Assayag confirma que participou de reunião na Susam

Redação

Bolsonaro destaca compromisso com democracia e Constituição

Redação

Deixe uma resposta