Política

Roberto Cidade destaca leis em favor do meio ambiente e do consumo consciente

Consumo consciente, reutilização de resíduos, conservação. Estes são temas recorrentes no mandato do deputado estadual Roberto Cidade (UB). Na Semana do Meio Ambiente, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas destaca projetos de sua autoria que buscam conscientizar a população acerca da importância da preservação do meio ambiente, da conservação dos biomas e do reaproveitamento dos recursos naturais.
Uma dessas leis é a de nº 5854/2022, que institui a Campanha Permanente de Combate ao Desperdício de Água no Estado. O Amazonas, conforme estudo do Instituto Trata Brasil, feito a partir de dados públicos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2019, é o segundo do País entre os estados que mais desperdiçam água potável, com 68% de desperdício.
“Essa Lei pretende incentivar a população, por meio de campanhas e atividades educativas, não apenas a combater o desperdício, como também estimular a população a reaproveitar as águas servidas, a armazenar a água das chuvas. A orientação é fundamental nesse processo”, argumentou Cidade.
O desperdício de água impacta também na economia do país. Conforme dados do Instituto Trata Brasil, o desperdício de água vem aumentando ano após ano e gerando prejuízos que chegam a R$ 12 bilhões. Análise do Trata Brasil ainda estima que se o país reduzisse as perdas de água poderia ter um benefício líquido de mais de R$ 27 milhões em 15 anos — até 2034.

Lixo Zero

Outra lei de autoria do presidente da Aleam é Lei nº 5.414/2021, que institui no calendário oficial do Estado a “Semana Lixo Zero”, a ser celebrada na última semana do mês de outubro.
A lei tem o objetivo de fomentar políticas públicas socioambientais, promovendo discussões sobre a temática dos resíduos sólidos, fomentando ainda a economia circular, solidária e inclusão social.
“Nosso intuito é propor uma reflexão, é conscientizar a população amazonense sobre o descarte correto dos produtos consumidos, sobretudo de garrafas PET. A floresta é nossa maior riqueza e precisamos cuidar do meio ambiente. A ‘Semana Lixo Zero’ é uma maneira de incentivarmos as pessoas a terem uma boa relação com o meio ambiente e darem uma nova destinação aos seus resíduos. Ao invés de irem para o lixo, esses materiais podem ser reaproveitados, transformados em outros materiais úteis, gerando renda e movimentando a economia”, destacou.

Sem desperdício

Também é de autoria de Roberto Cidade a Lei nº 5.208/2020, que trata sobre o desperdício de alimentos na merenda escolar. Intitulado “Projeto Desperdício Zero”, a medida tem o objetivo de incentivar o reaproveitamento de sobras de alimentos em todas as escolas estaduais, incrementando o cardápio diário mediante o respeito às normas mundiais de segurança exigidas pelas autoridades competentes.
“Hoje, infelizmente, muita coisa vai parar no lixo. São cascas, talos, sementes e outros elementos que poderiam ajudar a compor um cardápio ainda mais saudável e nutritivo, mas que não costumam ser reaproveitados. Essa é uma construção de consciência que deve ser fomentada cada vez mais. Além disso, acabar com a fome e garantir o acesso de alimentos a todas as pessoas é uma das principais pautas da agenda 2030, da União das Nações Unidas (ONU), para o Desenvolvimento Sustentável. Como legislador é minha função buscar meios para fomentar isso”, afirmou.

Conservar o patrimônio

Outra lei de Roberto Cidade que visa conscientizar a população sobre a importância da preservação e da manutenção dos recursos naturais é a Lei nº 4.990/2019, que declara as cachoeiras e as grutas de Presidente Figueiredo como de patrimônio histórico e cultural material do Estado do Amazonas.
Presidente Figueiredo possui mais de 80 cachoeiras catalogadas, dentre elas a do Santuário, da Porteira, Pedra Furada, Orquídea e lracema. Entre as cavernas há a gruta do Batismo, em Balbina, a Palácio Galo da Serra, Gruta da Onça, Catedral, do Maruaga, entre outras.
“Presidente Figueiredo possui belezas singulares. As cachoeiras e grutas são belezas naturais que precisam de proteção para que possam se manter preservadas, para que o ecoturismo ocorra de forma sustentável e para que muitas futuras gerações tenham a satisfação, a alegria de desfrutar de tudo que hoje possuímos. O turismo é uma matriz econômica importantíssima para o Amazonas. Deus foi generoso com o Amazonas. Temos uma terra fértil e belíssima. O turismo precisa ser cada dia mais fomentado para se tornar uma potência econômica no Estado, no entanto, isso precisa ser feito de forma regulamentada e responsável, por isso, essa consciência ambiental precisa ser cada vez mais difundida e fomentada”, finalizou.

Publicações relacionadas

Prefeito David Almeida participa do lançamento do novo sistema de compliance da Cigás

Redação

Serafim chama atenção para votação do Fundeb que poderá acontecer na próxima semana

Redação

Ciro Gomes nega apoio a Lula, o chama de bandido e diz que deveria estar preso

Redação

Deixe um comentário