Amazonas Destaques Manaus

Roberto Cidade apresenta PL para evitar evasão escolar de crianças e adolescentes

Apesar dos investimentos na educação básica, muitas crianças e jovens ainda se encontram fora da escola ou em risco de evasão. Para tentar resolver ou minimizar essa deficiência, o Presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), apresentou o Projeto de Lei n. 321/2021 que institui a Política de Busca Ativa de crianças e jovens em idade própria para a educação básica obrigatória no Amazonas.

Para Roberto Cidade, são inúmeros os motivos que levam à evasão dos alunos, mas o principal é a questão de emprego. De acordo com uma pesquisa da Secretaria de Educação (Seduc), pelo menos 21,7% dos alunos deixam a escola por conta do emprego, 14,1% relacionados à gravidez, 12,2% para cuidar da família e 10,3% por falta de vontade de estudar.

“São tantas dificuldades que levam um aluno a deixar a vida escolar, mas conciliar os estudos com o emprego é a principal delas. Com esse projeto pretendemos diminuir a evasão escolar, bem como, garantir que nossas crianças e jovens tenham acesso à educação de qualidade, buscando soluções eficientes para tornar o ambiente escolar mais atrativo a todos”, justificou o parlamentar.

Segundo o PL, a Política de Busca Ativa vai assegurar o acesso universal das crianças e jovens de 06 (seis) a 17 (dezessete) anos à educação básica obrigatória, compreendendo a educação pré-escolar e os ensinos fundamental e médio.

Evasão por escolha

Cidade destacou um ponto importante: a evasão por escolha familiar, que é quando o os pais ou responsáveis pela criança ou jovem optam pelo trabalho infantil, problemática comumente encontrada no interior do nosso Estado.

“Nesta ocasião, a criança ou jovem, por escolha própria ou dos pais, abandona o convívio escolar para ajudar nos afazeres diários da família ou na labuta que gera o sustento familiar”, pontuou.

No entanto, para isso, o PL traça ainda as estratégias a serem adotas para a busca ativa, entre elas a formação de comitês intersetoriais, integrados por representantes das áreas de Educação, Assistência Social, Saúde e de Garantias dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Após a formação de equipes, será criada uma base de dados e mapas de geoprocessamento que orientem a busca ativa nas diversas localidades da cidade analisada, bem como a identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão, determina o projeto.

O projeto de Lei cumpre pauta de tramitação na Assembleia Legislativa e caso aprovado, o Poder Executivo regulamentará as normas e procedimentos a serem adotados para o devido cumprimento da Lei.

Foto: Evandro Seixas

Publicações relacionadas

Quer trabalhar em uma Startup? Entre neste banco de talentos

Redação

Toma posse novo secretário Nacional de Justiça

Redação

Sejusc inicia cadastro para emissão da Carteira de Identificação Nacional da Pessoa com Espectro Autista

Redação

Deixe um comentário