Amazonas Destaques Manaus

Rabdomiólise: consumo de peixes fica restrito por 15 dias em Itacoatiara, no AM

Manaus – A Fundação de Vigilância e Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) publicou, na noite desta quarta-feira (1º), um comunicado com orientações quanto às restrições do consumo de pescado extrativo (oriundo de lagos e rios) no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros a leste de Manaus) pelos próximos 15 dias, como medida para conter a proliferação da rabdomiólise na região.

O comunicado informa que devido às evidências de casos de rabdomiólise relacionados a ingestão de pescados, a FVS-RCP orienta a população do município de Itacoatiara, um dos pontos com mais casos da doença, a restrição temporária do consumo dos peixes Pirapitinga, Pacu e Tambaqui, de origem de pesca em rios e lagos, sendo essas as espécies que podem estar associadas ao aumento de casos no município.

O documento esclarece ainda que o pescado com origem de criadores em tanques de piscicultura não está associado aos casos da doença, além de outras espécies de peixes encontrados nas bacias de rios e lagos da região.

A recomendação para os demais municípios é de alertar a rede de saúde para a identificação de possíveis novos casos e orientar a população quanto aos sinais e sintomas da doença.

A FVS-RCP orienta a restrição temporária do consumo de Pirapitinga, Pacu e Tambaqui em Itacoatiara (Foto: Dirce Quintino/Divulgação FAS)

Atualização de casos
Segundo o documento, no período de 1º de agosto a 1º de setembro foram notificados 52 casos de rabdomiólise, sendo 36 casos em Itacoatiara, dois em Manaus, um em Autazes, um em Caapiranga, quatro em Silves, três em Parintins, quatro em Borba e um em Maués, além de um óbito de uma pessoa residente no município de Itacoatiara.

Força-tarefa
A FVS-RCP montou uma comitiva com especialistas que atuam em diferentes órgãos do Amazonas para se deslocar até o município de Itacoatiara, nesta quinta-feira (2), com o objetivo de investigar mais a fundo as possíveis causas e formas de combater o surto de rabdomiólise, detectado recentemente no Estado.

Comunicado SES-AM

Fonte: D24am. Leia mais em https://d24am.com/amazonas/rabdomiolise-consumo-de-peixes-fica-restrito-por-15-dias-em-itacoatiara-no-am/

Publicações relacionadas

Em cinco dias, Lei Seca fiscaliza quase 1.800 veículos e flagra 45 motoristas alcoolizados em Manaus

Redação

Análise do TCU é último passo para edital de construção da Ferrogrão

Redação

Aleam se solidariza com a conselheira Yara Lins e ao deputado Fausto Jr. pelos ataques sofridos após sua ida a CPI do “Maus Caminhos”

Redação

Deixe uma resposta