Amazonas Destaques Manaus

Público de cinco a 19 anos deve se vacinar contra o sarampo em campanha

Prefeitura de Manaus vai realizar no período de 10 de fevereiro a 13 de março mais uma etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Definida pelo Ministério da Saúde, a nova etapa tem como público-alvo pessoas na faixa etária de cinco a 19 anos de idade.

“Mesmo tendo registrado o último caso confirmado de sarampo em janeiro de 2019, Manaus sempre adere às campanhas nacionais já que o vírus continua em circulação no país e sempre batemos todas as metas. Além disso, fazemos nossas próprias campanhas e ações contra essa e outras doenças que possam vir a ameaçar a saúde da nossa população”, explica o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a campanha será realizada nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) e policlínicas.

“A população deve procurar a unidade de saúde mais próxima para receber a vacina, preferencialmente apresentando o cartão de vacina, o Cartão SUS e um documento de identidade. Mas é importante lembrar que a vacina contra o sarampo está disponível na rede municipal durante todo o ano para faixa etária entre seis meses de idade até 49 anos”, informa a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira.

O Dia “D” da campanha está marcado para um sábado, no dia 15 de fevereiro, nas Unidades de Saúde da rede municipal que irão funcionar das 8h às 17h para atender a população na faixa etária indicada pelo Ministério da Saúde.

No ano passado, o Ministério da Saúde também promoveu campanha contra o sarampo direcionada para públicos específicos: adultos jovens na faixa etária de 20 a 29 anos e de crianças de seis meses a menores de cinco anos.

O surto de sarampo que ocorreu em Manaus, entre fevereiro de 2018 e janeiro de 2019, registrou 7.227 casos confirmados, sendo que 1.804 (24,96%) foram notificados entre pessoas de 20 a 29 anos, 1.536 (21,25%) na faixa etária de 15 a 19 anos e 1.246 (17,24%) em crianças menores de um ano.

As complicações pelo sarampo incluem cegueira, diarreia grave, encefalite, infecções no ouvido e infecções respiratórias graves, como pneumonia, podendo levar ao óbito.

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa

Fotos – Eliton Santos / Semed, Altemar Alcântara / Semcom e Divulgação Semsa

Disponíveis em – https://flic.kr/p/277MUWdhttps://flic.kr/p/23RNanL e https://flic.kr/p/H5mg8w

Publicações relacionadas

Mulher embriagada morre atropelada na Grande Circular

Redação

Parlamentar repudia ação do Comando da PM por processo contra militar

Redação

Samel testará elenco esmeraldino no retorno às atividades

Redação

Deixe uma resposta