Amazonas Destaques Manaus

Procuradoria da ALE dá parecer favorável e inicia processo de impeachment de Wilson e Carlos

Manaus – Mais uma crise se abate sob a gestão do governo Wilson Lima com a decisão, desta terça-feira (7), da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) em dar prosseguimento ao processo de impeachment do governador do Amazonas, Wilson Lima, e do vice, Carlos Almeida. O presidente da casa legislativa, deputado estadual Josué Neto (PRBT) apresentou parecer jurídico da Procuradoria Geral da ALE, em que se manifesta pela continuidade do processo.

Para a Procuradoria, a ALE adotou todas as medidas legais para a devida instauração do processo (Foto: Bruno Zanardo/Secom)

A reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) teve acesso ao documento em que cita ser permitido o prosseguimento dos processos por crime de responsabilidade instaurados na ALE contra o Governador e seu Vice, “conforme ressaltado pela decisão do Pleno do TJ/AM, no julgamento da medida cautelar nos autos da Ação Direta de Inconstitucionalidade n° 4002725-08.2020.8.04.0000, desde que observada estritamente o disposto na Lei Federal 1.079/1950, consoante orientação abundante desta Procuradoria-Geral e estritamente observadas na condução dos ditos processos”.

Para a Procuradoria, a ALE adotou todas as medidas legais para a devida instauração do processo de impeachment em obediência aos trâmites jurídicos.

O próximo passo, a partir do recebimento da denúncia, será instauração de uma Comissão Especial, nos seguintes moldes: “O plenário (da ALE) deve eleger, por maioria simples, os membros da comissão especial, da qual devem participar, observada a respectiva proporção, representantes de todos os partidos ou blocos partidários”. A comissão terá, então, 48 horas para eleger o presidente e o relator, dentre seus membros. Após, esta definição, a comissão especial emitirá parecer, dentro do prazo de dez dias, sobre se a denúncia deve ser ou não julgada objeto de deliberação.

Para o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), a decisão da presidência da Casa, com base no parecer favorável da Procuradoria, é um gesto importante do Parlamento e que irá dar a oportunidade do povo amazonense exercer a democracia.

“Não é um dia festivo, porque não me alegra ver o nosso Estado passando por isso, mas essa Casa não poderia assistir de camarote o patrimônio público ser dilapidado e entregue a organizações criminosas, como relatou a Procuradoria-Geral da República. Essa Casa, mais do que nunca, tem a oportunidade ímpar de devolver ao povo o direito de escolher seus governantes e a sociedade clama por uma resposta rápida deste Parlamento”, disse o líder de oposição na ALE.

O deputado salientou, também, que existem inúmeros fatos que comprovam a má gestão do dinheiro público pelo Governador e seu Vice. A Operação Sangria da Polícia Federal, deflagrada no último dia 30 de junho, as revelações da Comissão de Saúde, e as inúmeras denúncias de suposto superfaturamento nos contratos da educação, revelam um Executivo envolvido numa sucessão de escândalos de corrupção.

Publicações relacionadas

Conselheiro do TCE pede auditoria em respiradores comprados pelo governo do Amazonas

Redação

Motociclista morre em cruzamento após colidir contra ônibus em Manaus

Redação

Consultoria é contratada para instalação do Polo Digital de Manaus

Redação

Deixe uma resposta