Amazonas Destaques Manaus

Presidente da CPI promete divulgar tudo que foi investigado

O presidente da CPI da Saúde, deputado Delegado Péricles (PSL) reagiu à decisão do desembargador Ernesto Anselmo Queiróz Chíxaro que suspendeu os trabalhos da CPI, dizendo que o magistrado foi induzido ao erro e que irá se manifestar no processo ainda essa semana. Péricles disse que a formação da Comissão foi “absolutamente legal” e obedeceu ao regimento interno da Aleam. E avisou que se o retirarem da Comissão, como quer o deputado Felipe Souza (Patriota), vai divulgar tudo que a CPI já investigou, ainda não divulgado e que compromete muita gente. A negociata na compra dos respiradores mecânicos já foi desvendada completamente, segundo ele.  “Eu sempre soube que não seria fácil, mas nós vamos até o fim revelando as negociatas que levaram nossa saúde ao caos”, disse Péricles ao Portal Único.

Abrindo a caixa preta

A CPI da Saúde vem até o momento fazendo um trabalho transparente e que está surpreendendo. Em apenas três semana abriu a caixa preta da Susam, comprovou que a compra dos respiradores mecânicos foi superfaturada e o processo de tomada de preços, fraudado para beneficiar a loja de vinhos. O passo seguinte da CPI seria investigar as contratações por processo indenizatório para o hospital de campanha da Nilton Lins que, segundo os membros da CPI, seriam ainda mais escandalosos que a compra dos respiradores. “Não vamos permitir que essa CPI acabe em pizza”, disse Péricles.

Suspeição de Ari

O governador Wilson Lina (PSL) decidiu que vai arguir a suspeição do conselheiro do TCE, Ari Moutinho, como relator e julgador das contas de seu governo. Wilson alega que Ari Moutinho, depois de chamá-lo de ladrão, cleptomaníaco, líder de quadrilha e analfabeto, não tem isenção para apreciar as contas do seu governo. Depois das declarações bombásticas, Ari Moutinho, mergulhou.

Adiamento das eleições

Está praticamente certo o adiamento das eleições de 4 de outubro. Uma reunião realizada ontem em Brasília com o presidente do TSE, Luis Roberto Barroso, e o vice, Edson Fachin, e a maioria dos líderes partidários, além dos presidentes das Casas do Congresso, Rodrigo Maia (Câmara) e Davi Alcolumbre (Senado), ficou decidido que o pleito municipal de 2020 será disputado dia 15 de novembro (primeiro turno) e dia 29 de novembro (segundo turno).  A decisão, no entanto, terá que ser feita via emenda constitucional.

Vizinha incomoda

Uma deputada estadual está azucrinando a vida dos vizinhos do Parque Residência, um dos condomínios mais nobres de Manaus. Semana passada, em pleno isolamento social, a parlamentar promoveu uma festa com dezenas de convidados, o que revoltou os vizinhos. Uma casa no condomínio custa mais de R$ 3 milhões.

Tudo em família

O deputado estadual Roberto Cidade requereu e conseguiu que o Governo do Estado liberasse a obra de conservação e manutenção da Am-240, que liga a BR 174 à hidrelétrica de Balbina. O investimento será de R$ 11,6 milhões. O detalhe é que a obra será tocada pela empresa Ecoagro, já denunciada pelo Ministério Público por fraude, e que tem entre seus sócios Marcelo Palhano e João Do Vale, que tem vínculo familiar com o deputado Roberto Cidade. Roberto Cidade é um dos que vota sempre a favor do Governo Wilson Lima.

Menezes quer unir conservadores

Depois de conseguir a filiação ao Patriota na Justiça Eleitoral, o Coronel Alfredo Menezes lança hoje, as 16h, sua pré-candidatura a prefeito de Manaus em evento no hotel Da Vinci. Menezes vai trabalhar agora para unir as forças conservadoras em torno de sua candidatura. Até o momento há cinco pré-candidatos da corrente conservadora (Josué  Neto, Alberto Neto, Romero Reis, Chico Preto e o próprio Menezes). Separados não vai a lugar nenhum, mas juntos podem chegar ao segundo turno.

Posse da Suframa

Nesta quarta-feira (17) às 15hs, acontecerá a posse do general Algacir Polsin, como superintendente da Suframa. Em função da Pandemia do Covid-19 o evento, na sede da Suframa, terá acesso restrito. Poderá ser acompanhado pelo canal oficial da Suframa no YouTube.

Josué dá prazo ao governo

O presidente da assembleia, Josué Neto, deu prazo de duas semanas para que o governo Wilson Lima envie uma proposta de lei para destravar o monopólio do Gás no Amazonas. Se a proposta chegar, Josué disse que retira o projeto que apresentou, foi aprovado pela assembleia e vetado pelo governador.

Arthur define data

O prefeito Arthur Neto, definiu o dia 29 de junho, para entregar o complexo viário da Constantino Nery

Publicações relacionadas

Temporal em Manaus derruba árvores, fios de energia e destelha casas

Redação

Sejusc inicia cadastro para emissão da Carteira de Identificação Nacional da Pessoa com Espectro Autista

Redação

URGENTE:Bolsonaro demite Mandetta do cargo de ministro da Saúde

Redação

Deixe uma resposta