Amazonas Destaques Manaus

Prefeitura de Manaus Prefeito reforça a secretários necessidade de corte de despesas, para enfrentar crise econômica causada pelo novo coronavírus

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, reforçou ao seu secretariado nesta quinta-feira, 2/4, por meio de videoconferência, a necessidade de reforçar o contingenciamento, feito por meio do Decreto 4.793, para enfrentar a crise econômica provocada pelo novo coronavírus. “Chegou o momento de apertamos os cintos, cortar despesas e manter o essencial, sem que o povo de Manaus seja mais afetado”, disse, ao analisar os dados de planejamento de cada secretaria para 2020.

Seguindo os estudos da Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), o prefeito determinou o contingenciamento na ordem de R$ 500 milhões para Prefeitura de Manaus. Entre as medidas que as secretarias devem adotar estão o controle de licitações de serviços, negociação de contratos de serviços continuados e controle na licitação de serviços e novas aquisições.

O prefeito reforçou que a prioridade dos próximos meses é pagamento da folha de servidores, que deve injetar aproximadamente R$ 400 milhões na economia local. “Minha gestão agora está pautada em dois eixos: o isolamento social e o corte no custeio, para garantir o pagamento do nosso pessoal, uma vez que não admito atrasar salários; e para investir nas ações prioritárias no enfrentamento ao novo coronavírus”, completou Arthur.

O alerta aos secretários para o cumprimento das metas é decorrente do estudo da equipe econômica do Executivo municipal, para atender a queda de arrecadação prevista em, aproximadamente, R$ 350 milhões. Segundo o prefeito, encarar a nova realidade exige sacrifícios por parte dos governantes.

“O Brasil já estava enfrentando uma crise econômica, mas que nos permitiria terminar tranquilamente o nosso exercício em 2020. Porém, a crise com a Covid-19 mudou todo o cenário econômico e nos obriga a tomar essas medidas. Tenho certeza que Manaus sobreviverá, em nome de sua história e em nome do seu povo!”, concluiu Arthur Neto.

Os cortes em despesas administrativas e em folha de pessoal não contemplam as secretarias municipais de Saúde (Semsa), da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Fundo Manaus Solidária e, parcialmente, a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp).

Texto – João Pedro Figueiredo / Semcom

Fotos – Divulgação / Semcom

Publicações relacionadas

Tragédia Ambiental: 20 mil toneladas de óleo diesel vazaram de uma refinaria na região do Círculo Ártico, atingindo um rio na Sibéria

Redação

Prefeito entrega novas UBSs Móveis para atuar em locais de vulnerabilidade

Redação

Governo abrirá mais 2 mil vagas para a PRF, diz Bolsonaro

Redação

Deixe uma resposta