Amazonas Manaus Política

Prefeitura de Manaus lança projeto ‘Primeiro emprego a gente nunca esquece’ em escola da zona Norte

A Prefeitura de Manaus lançou nesta quarta-feira, 11/5, o projeto ‘O Primeiro Emprego a gente nunca esquece’, na escola municipal Antônia Pereira, localizada no bairro Santa Etelvina, zona Norte. O projeto é desenvolvido em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e tem como objetivo estimular as competências dos alunos do 9º ano para a empregabilidade e o empreendedorismo.

Os alunos receberão treinamento de instrutores do IEL, aos sábados, na unidade de ensino, durante cinco meses. Ao final da capacitação, os estudantes receberão certificados e serão indicados a vagas de emprego. O início das atividades será no próximo sábado, 14/5.

De acordo com o subsecretário de Gestão Pedagógica, Carlos Guedelha, é determinação do prefeito David Almeida e da secretária municipal de Educação, professora Dulce Almeida, realizar diversas ações educativas que visem à empregabilidade e à busca de desenvolver o empreendedorismo nos estudantes da rede municipal de ensino.

“Essas orientações são muito importantes. Orientações de nível profissional, sobre empregabilidade, e a gente não conseguiria fazer isso sozinho, então buscamos boas parcerias e hoje especificamente nós estamos aqui com o IEL. O nosso tema do ano letivo fala em construção coletiva e essa construção coletiva só é possível através das boas parcerias”, ressaltou Guedelha.

Parceria

A parceria entre a Semed e o IEL foi realizada por meio do  Núcleo de Parcerias Institucionais (Nupi), da secretaria. Ricardo Simões, coordenador do Nupi, falou sobre as tratativas com o IEL.

“O objetivo dessa capacitação é fazer com que os nossos alunos do 9º ano tenham contato com a parte de orientação vocacional, empregabilidade, empreendedorismo e que possam chegar ao ensino médio já com as noções do encaminhamento que eles pretendem para as suas profissões futuras. Depois dessa capacitação, será feita uma avaliação com o intuito de expandir para outras escolas”, acrescentou Ricardo.

A superintendente do IEL, Andrea Araújo, comentou que, depois da formação, o jovem que desejar entrar no mercado de trabalho estará mais preparado. “O jovem já inicia nas empresas de forma mais consciente, principalmente em termos de comportamento. Ele vai aprender como é que ele deve se comportar no meio para que aquela oportunidade não se perca”, explicou Andrea.

Para a aluna Agatha Loren, do 9º ano, essa é uma oportunidade única, e ela pretende aproveitar. “Vai ser um exemplo do que vamos levar para nossa vida. Achei muito útil colocar o projeto na escola também, porque tem muitos jovens que se interessam. Eu, por exemplo, pretendo me esforçar bastante”, completou Agatha.

Publicações relacionadas

Josué Neto passa bem após cirurgia

Redação

Arthur Virgílio apresenta nomes à candidatura majoritária do PSDB no Amazonas e põe fim às especulações

Redação

Semana de debates amplos na Assembleia Legislativa

Redação

Deixe um comentário