Sem categoria

Prefeitura de Manaus inicia construção de pontes em áreas inundadas pelo rio

Nesta quinta-feira, 8/4, a Prefeitura de Manaus, por meio da Casa Militar e Defesa Civil, iniciou a construção de aproximadamente 500 metros de ponte no bairro Mauazinho, zona Leste de Manaus. A ação é uma forma de prevenir os impactos causados pela subida do rio Negro, durante a cheia deste ano. Nesta quinta-feira a cota registrada do rio Negro foi de 27,70 metros.

“Desde o início da gestão, o prefeito David Almeida solicitou que fizéssemos todas as ações de forma antecipada, bem como o mapeamento, limpezas dos igarapés e a construção de pontes e passarelas, para diminuir os impactos causados à população no período da cheia. Desta forma, iniciamos os trabalhos pelo bairro Mauazinho, que é um dos primeiros a apresentar os impactos causados pelo evento natural“, ressaltou o secretário-chefe da Casa Militar, tenente William Dias.

Conforme o primeiro alerta de cheia emitido pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), no dia 31/3, há uma probabilidade de ser registrada em 2021, uma das cinco maiores cheias da capital, ultrapassando a cota de 29 metros do nível do rio Negro. Com isso, pelo menos 15 bairros e 5 mil famílias estão sendo monitoradas para receberem as ações da Prefeitura de Manaus.

“Aqui no Mauazinho, o nosso mapeamento aponta que aproximadamente 200 famílias podem ser afetadas pelo rio Negro, com a cota acima de 29 metros. Hoje, estamos com o nível acima de 27 metros e já podemos notar que o rio começa a se aproximar das casas. Por isso, a importância do trabalho imediato. Logo, nós iremos iniciar os trabalhos no bairro São Jorge, que também apresenta os impactos neste primeiro momento”, enfatizou o secretário-executivo da Defesa Civil, coronel Fernando Júnior.

Bairros

De acordo com o levantamento realizado pela Prefeitura de Manaus, na região urbana os bairros atingidos pela cheia de 2021 devem ser: Tarumã; Mauazinho; São Jorge; Educandos; Raiz; Betânia; Presidente Vargas; Colônia Antônio Aleixo; Aparecida; Centro; Santo Antônio; Cachoeirinha; Glória; Compensa e Puraquequara.

Na região rural ribeirinha, a Defesa Civil vai monitorar as comunidades Nova Canaã do Aruau; São Francisco do Aruau; Lindo Amanhecer; São Sebastião do Cuieiras; São Francisco do Chita; Bela Vista do Jaraqui; Nova Jerusalém do Minpidiau; São Sebastião do Tarumã-Mirim; Agrovilla; Cueiras do Tarumã-Açu; Nova Esperança do Apuau; Santa Isabel do Apuau; Nova Aliança do Apuau; União e Progresso; São Francisco do Tabocal; São Raimundo e o assentamento Nazaré.

— — —

Texto – Sheyévena Nascimento / Defesa Civil

Fotos –  Valdo Leão / Semcom

Publicações relacionadas

‘O governo Biden agora está presidindo o abuso de crianças imigrantes’, disse Abbott, governador do Texas

Redação

Ver a alegria pela realização do sonho da casa própria é algo inexplicável e imensurável”, diz Arthur Neto sobre a entrega de novas moradias em Manaus

Redação

Presidente da Aleam comanda reunião para debater regulamentação do transporte hidroviário

Redação