Amazonas

Prefeitura de Manaus acompanha operação Sucata para reprimir comércio irregular

Prefeitura de Manaus participou de mais uma ação da Central Integrada de Fiscalização (CIF), coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), com foco no setor comercial da zona Sul, nesta sexta-feira, 3/6. O objetivo da operação Sucata foi apurar suspeitas de comércio irregular de materiais como fios de cobre, tampas de bueiros e cabos de redes de telefonia. 

A ação contou com a participação de órgãos como o Centro de Cooperação da Cidade (CCC) e as Secretarias Municipais de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), e de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), entre outras instituições públicas.

O CCC é responsável pelo monitoramento da cidade e auxiliou no roteiro, indicando os pontos a serem fiscalizados. A Guarda Municipal deu suporte garantindo a segurança dos servidores em operação. Para o superintendente do órgão, Sandro Diz, essas ações já são rotina na gestão atual, mas devem ser ainda mais intensificadas.

“Por meio das lentes das nossas câmeras, já acompanhamos a rotina de diversos pontos da cidade e, em breve, esse olhar será estendido a outros locais que hoje ainda não possuem as câmeras. É por meio da nossa tecnologia, que podemos dar suporte a grandes eventos e grandes operações como essa, que já virou rotina, mas devem ser ainda mais intensificadas neste segundo semestre”, explica Diz.

O objetivo é reprimir as ações dos criminosos que atrapalham o serviço público ao furtarem as fiações e tampas de bueiro.

“A CIF atuou com vários órgãos de fiscalização, nessa parte de metalúrgica e compra e venda de sucatas, e isso devido à grande venda desses materiais, além de denúncias que estão ocorrendo em relação ao furto de ferro, cobre, alumínio que tem prejudicado bastante a população. Essa é uma operação repressiva, mas também pedagógica, para informar sobre a procedência do que estão comprando”, disse Sérgio Fontes, titular da Semseg.

O estabelecimento Sucata Salmo 23, na avenida Lourenço da Silva Braga, foi fechado pelo Corpo de Bombeiros do Amazonas. Ele já tinha sido notificado por ausência de documentos e segurança quanto à prevenção contra incêndio e ainda foi interditado pela Semef, além de também ter tido sua balança apreendida por irregularidades, pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Integração

A operação Sucata é uma ação integrada envolvendo SSP-AM, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Amazonas (Ipem-AM), Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e Centro de Cooperação da Cidade (CCC).

Publicações relacionadas

Mais de 80% de quem está nas UTIs em Manaus não tomou vacina

Redação

Júri popular de acusado de jogar filho de 4 meses no Rio Negro tem início em Manaus

Redação

PF e Força Nacional realizam ação solidária arrecadando cestas básicas para famílias carentes

Redação

Deixe um comentário