Amazonas Destaques Manaus

Polícia busca em área de mata menino de 2 anos que sumiu do pátio de casa em Manaus

Polícia realiza buscas em área de mata — Foto: Alexandre Hisayasu/Rede Amazônica
Polícia realiza buscas em área de mata — Foto: Alexandre Hisayasu/Rede Amazônica

Polícia realiza buscas em área de mata — Foto: Alexandre Hisayasu/Rede Amazônica

Uma semana após o desaparecimento do menino Erlon Gabriel Dias Costa, de 2 anos, a polícia deu inicio a uma varredura em uma área de mata, próximo à casa da criança, na manhã desta sexta-feira (14). O menino sumiu na manhã do dia 6 de fevereiro enquanto brincava no pátio da residência da família, no bairro Tarumã-Açú, na Zona Oeste de Manaus.

A varredura teve início nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (14) e conta com uma equipe da Polícia Civil, representada pela titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), delegada Joyce Coelho.

Diversas notícias falsas estavam sendo espalhadas em redes sociais sobre o paradeiro da criança. Na tarde desta quinta-feira (13), a delegada se pronunciou sobre o andamento das buscas pela criança. A polícia não encontrou, ainda, indícios que apontem para um sequestro.

Criança de dois anos desaparece enquanto brincava no pátio de casa, em Manaus — Foto: Arquivo Pessoal
Criança de dois anos desaparece enquanto brincava no pátio de casa, em Manaus — Foto: Arquivo Pessoal

Criança de dois anos desaparece enquanto brincava no pátio de casa, em Manaus — Foto: Arquivo Pessoal

“Destaco que, as investigações seguem em andamento para localizá-lo, nenhuma possibilidade pode ser descartada, porém ainda não encontramos indícios de sequestro”, declarou a delegada.

Participam também das buscas pelo menino, policiais da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães).

Entenda o caso

A criança de dois anos desapareceu na manhã do dia 6 de fevereiro enquanto brincava no pátio de casa, no bairro Tarumã-Açu, Zona Oeste de Manaus.

A vendedora Maria Dias, de 33 anos, mãe do menino, é moradora da Rua Sete da comunidade União da Vitória. Além da criança, ela também tem uma filha de 12 anos. Maria disse que, por volta das 11h, preparava o almoço dentro de casa, e o filho brincava no pátio, como de costume. Ela acredita que o filho tenha sido sequestrado.

Publicações relacionadas

Tribunal de Justiça garante ao Ipaam decisão de suspender atividades de Parque Aquático no Tarumã

Redação

Contribuintes têm apenas mais dois dias úteis para aderir ao Refis Municipal de forma presencial

Redação

Com 90% de perdas, cervejarias de Manaus buscam recuperar o setor

Redação

Deixe uma resposta