Amazonas Destaques Manaus

Plasma de pacientes curados de covid-19 será usado no tratamento da doença

Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) autorizou o uso do plasma de pessoas curados de covid-19 para tratar pacientes graves da doença causada pelo novo coronavírus. A informação foi divulgada pelo portal G1.

A autorização foi concedida no sábado (4.abr.2020) a 1 consórcio formado pelos hospitais paulistas Albert Eisntein, Sírio-Libanês e a USP (Universidade de São Paulo).

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Plasma –parte líquida do sangue– de pacientes convalescentes possuem anticorpos para a doença da qual foram curados. O método já se mostrou eficiente no tratamento de H1N1 e Sars (sigla para síndrome respiratória aguda grave), ambas causadas por versões anteriores do coronavírus.

Na China, 5 pacientes com covid-19 apresentaram melhoras em seus quadros após o uso de plasma de convalescentes da doença. Os Estados Unidos também aprovou, na última 6ª (3.abr), pesquisas com o uso de plasma para tratar covid-19.

A expectativa de Luiz Vicente Rizzo, diretor de pesquisa do Hospital Albert Einstein, é que a terapia com plasma diminua a demanda por leitos de tratamento intensivo –o que ele considera “o grande gargalo” para o sistema de saúde.

Para Daniel Tabak, a maior dificuldade será “definir aqueles doadores que de fato são convalescentes”. Ele é hematologista, oncologista e membro titular da Academia Nacional de Medicina.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) alerta que, apesar dos resultados “promissores”, os estudos “derivam de análises não controladas e com tamanho limitado de amostras” e não consistem em comprovação definitiva do tratamento.

A agência também ressalta que “estudos clínicos com o plasma convalescente para Covid-19 não precisam ser aprovados pela Anvisa”. Eis a íntegra (205 KB) da nota técnica divulgada pela agência.

Publicações relacionadas

Dupla suspeita de compra de votos é conduzida à Polícia Federal

Redação

David Assayag retorna ao Garantido e formará tríade com Edilson Santana e Sebastião Júnior

Redação

Médico pioneiro no tratamento da Aids no Brasil morre no Rio

Redação

Deixe uma resposta