Amazonas Destaques Manaus

Pessoas de 18 a 59 anos de idade, com comorbidades, podem realizar cadastro para tomar vacinas contra a Covid-19

Laudo médico ou outros documentos comprobatórios serão necessários para garantir o direito à vacina

Confira a relação de comorbidades que foi definida pelo Ministério da Saúde

A Prefeitura de Manaus informou que pessoas de 18 a 59 anos, com comorbidades, podem, a partir desta quinta-feira (25/03), acessar o sistema Imuniza Manaus e realizar o cadastro prévio para a vacinação contra a Covid-19. O município ainda não recebeu as doses necessárias para este grupo, mas a orientação do prefeito David Almeida é para que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) antecipasse o planejamento da imunização deste segmento.
“Estamos usando a tecnologia para realizar uma campanha segura e bem orientada, que garanta o atendimento da nossa gente com eficiência, transparência e com a maior celeridade possível”, disse o prefeito.
Segundo a secretária municipal de saúde interina, Aline Rosa Martins, o cadastro prévio irá facilitar o processo de vacinação, quando a próxima etapa da campanha for aberta.
“O sistema vai permitir que a secretaria contabilize a quantidade de pessoas, por tipos de comorbidade, e que faça o agendamento para os postos de vacinação de acordo com as doses disponíveis e com as prioridades de atendimento”. Aline destaca que o cadastro já vinha sendo utilizado para os idosos e que o sistema ganhou uma nova janela para o registro do novo grupo.
Para fazer o cadastro, o usuário deve acessar o Imuniza Manaus, pelo link https://imuniza.manaus.am.gov.br/, escolher o botão “Comorbidades” e preencher as informações solicitadas. Além dos dados pessoais (nome, data de nascimento, endereço e telefone), a pessoa deverá marcar as comorbidades que possui, dentre as 22 opções apresentadas pelo sistema. A lista de comorbidades segue o padrão definido pelo Ministério da Saúde. Pessoas que estejam na faixa etária de 18 a 59 anos e que não tenham comorbidades podem realizar o cadastro no Imuniza como antecipação do registro para fases posteriores da campanha.

Comorbidades são definidas

O subsecretário municipal de Gestão da Saúde, Djalma Coelho, informou que, para atender o público com comorbidades, inicialmente a Semsa vai utilizar prioridades definidas em parceria com o Conselho Regional de Medicina e Fundação de Vigilância em Saúde, a partir de critérios epidemiológicos.
A estimativa é de que existam aproximadamente 500 mil pessoas com comorbidades em Manaus. “Vamos fechar a estratégia de atendimento gradativo, utilizando, além das prioridades, outros critérios como a faixa etária e o atendimento escalonado em ordem decrescente, a ser detalhado pela Divisão de Imunização, seguindo as orientações do Ministério da Saúde e da FVS e, quando necessário, as resoluções da CIB (Comissão Intergestores Bipartite)”, frisa Djalma.
Laudo médico ou outros documentos comprobatórios serão necessários para garantir o direito à vacina. As doenças elencadas pelo Ministério da Saúde para nortear a vacinação na nova etapa da campanha são:
Anemia falciforme
Arritmias Cardíacas
Cardiopatia hipertensiva
Cardiopatias Congênitas no adulto
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Diabetes Mellitus
Doença Cerebrovascular
Doenças Cardiovasculares
Doença Renal Crônica
Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas Arteriovenosas
Hipertensão Arterial estágio 3
Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
Hipertensão Arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade
Insuficiência Cardíaca (IC)
Imunossuprimidos
Miocardiopatias e Pericardiopatias
Obesidade Mórbida
Pneumopatias crônicas graves
Próteses Valvares e Dispositivos Cardíacos Implantados
Síndromes Coronarianas
Síndrome de Down
Valvopatias

Publicações relacionadas

Governo do Amazonas garante aparato de segurança até o final do processo de desocupação do Monte Horebe

Redação

Juíza nega recurso e mantém gratuidade de estacionamento na Zona Azul em Manaus

Redação

URGENTE:Bolsonaro demite Mandetta do cargo de ministro da Saúde

Redação

Deixe uma resposta