Cotidiano Destaques Mundo

PENTÁGONO DIVULGA NOVOS RELATÓRIOS SOBRE PERSEGUIÇÕES A OVNIS

O Pentágono divulgou, nessa quinta-feira (14), novas informações sobre avistamentos de objetos voadores não identificados (OVNIs) por militares da Marinha dos Estados Unidos. Os relatórios surgem depois que o Departamento de Defesa revelou, em abril, a autenticidade de vídeos mostrando caças perseguindo estranhos objetos, gravados em 2004 e 2015.

Nos “relatórios de perigo”, preenchidos pelos pilotos da Marinha que participaram das perseguições aos OVNIs, em diferentes ocasiões, há relatos sobre a forma e o tamanho do que eles chamam de “fenômenos aéreos não identificados”, expressão utilizada para se referir aos supostos discos voadores.

“A aeronave desconhecida parecia ser pequena, aproximadamente do tamanho de uma mala e prateada”, diz o militar que esteve em um incidente ocorrido em 2014. Durante o episódio, o avião pilotado por ele passou a cerca de 300 metros do estranho objeto, mas mesmo com a proximidade, não foi possível identificá-lo, conforme o depoimento.

Trecho de um dos documentos liberados.

Trecho de um dos documentos liberados.Fonte:  CNN/Reprodução 

Em outro relatório, referente a um caso de 2013, o militar afirma que o OVNI “tinha uma envergadura de aproximadamente 1,5 metro de largura e estava pintado de branco, sem nenhuma outra característica distinguível. Devido ao tamanho pequeno, a aeronave foi determinada como um fenômeno aéreo não identificado”.

Sem origem definida

Os relatórios do Pentágono não trazem nenhuma menção a uma suposta origem extraterrestre dos objetos. Alguns pilotos sugerem que as aeronaves não identificadas durante estes encontros seriam drones, algum tipo de sistema aéreo não tripulado ou até mesmo mísseis em teste.

No caso mais recente que aparece em meio aos relatórios, ocorrido em fevereiro de 2019, os pilotos comentam sobre a possibilidade de o OVNI avistado ser um “balão meteorológico vermelho”.

De forma geral, os relatórios, divulgados após pedidos do site The Drive e da CNN, por meio da Lei de Acesso à Informação, não são conclusivos quanto às origens dos objetos ou aos seus possíveis operadores.

FONTE:tecmundo

COMPARTILHE

Publicações relacionadas

Urgente: Estudantes de Medicina solicitam antecipação de colação de grau, para ajudar na pandemia no Amazonas

admin

Derrotas no Judiciário e Legislativo expõe ‘solidão política’ do governo Wilson Lima

admin

Arthur Neto decreta ‘estado de emergência’, após 1° caso de novo coronavírus em Manaus

admin

Deixe um comentário