Amazonas Manaus

‘Oca vai à escola’ da Prefeitura de Manaus realiza atividade em unidade de ensino da zona Leste

Mais de 600 alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, matriculados na escola municipal Engenheiro Antônio Nelson de Oliveira Neto, localizada no bairro Armando Mendes, zona Leste, participaram nesta sexta-feira, 27/5, da 4ª edição da “Oca vai à Escola”. A ação faz parte das “Ocas do Conhecimento Ambiental”, da Prefeitura de Manaus. Ao longo do ano, 10 unidades de ensino de todas as zonas da cidade receberão a visita do projeto, que acontece sempre na última sexta-feira do mês.

As Ocas são coordenadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) e têm o objetivo de possibilitar ao aluno um espaço inovador do ensino de questões ambientais, de maneira prática, que podem ser realizadas nas escolas ou em espaços diversificados, onde possibilite o contato do aluno com a natureza.

“A Semed tem a preocupação em trabalhar a educação ambiental em todos os segmentos, desde a educação infantil até a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Então trazer essas atividades para a escola é de suma importância, porque os alunos desde pequenos desenvolvem a consciência ambiental em preservar o meio ambiente. Esse trabalho só é possível, porque temos o apoio do prefeito David Almeida e da secretária municipal de Educação, Dulce Almeida, que sempre apoiam nossas atividades”, comentou a coordenadora das Ocas, Érica Amorim.

Esta edição contou com a parceria da Secretaria Municipal da Saúde (Semsa), dos institutos Soka e o Social, Saúde e Cidadania do Amazonas (ISSCAM), bombeiros civis, Conselho Brasileiro de Capelania, Grupo Sussuarana e do Centro de Estudos de Quelônios da Amazônia (Cequa), que desenvolveram palestras e oficinas sobre a “Importância das abelhas”, “Cuidados com animais peçonhentos”, “Primeiros socorros”, “Água e saúde”, “Tráfico de quelônios”, entre outros.

Para trabalhar a água, os alunos utilizaram um microscópio onde foi colocado o líquido poluído e puderam identificar tudo o que havia nele. “A água parecia só ter terra, coisa que não acontece se eu olhar a água sem o microscópio. Estava muito suja e se a gente não cuidar, a água vai acabar e nós vamos ficar sem essa grande forma de vida no nosso planeta”, explicou o aluno Hector Barros, 11, do 5º ano.

Já a aluna Izabela Oliveira, 9, do 4º ano, ficou surpresa com a quantidade de ovos que uma tartaruga consegue colocar. “Eu gostei de várias coisas nessa aula, mas fiquei surpresa que a tartaruga da Amazônia consegue colocar até 150 ovos de uma vez e que elas também andam em bando quando vão procriar”, destacou ela.

A colaboradora do Cequa, Jéssica Lobato, elogiou bastante a participação dos estudantes, que fizeram várias perguntas e também contribuíram com as experiências deles. “Viemos trazer essas informações para que eles conheçam e se sensibilizem em ajudar a conservar esses bichos para que futuramente eles ainda estejam na natureza. Foi uma troca bem legal porque a gente trouxe essas informações e eles foram muito receptivos e perguntaram bastante, tiraram todas as dúvidas e aprenderam muito também”, disse Jéssica.

Publicações relacionadas

Sustentabilidade ambiental é foco de Encontro Técnico no TCE-AM entre presidentes de TCs da Região Norte

Redação

Prefeitura de Manaus e Governo do Amazonas começam matrículas de novos alunos no dia 17/1

Redação

Prefeitura revitaliza pontes de madeira da comunidade Santigado, no centro de Manaus

Redação

Deixe um comentário