Educação Tecnologia

O que a 5G pode proporcionar para a área de educação

Recurso começou a ser usado em Brasília (DF) há cerca de um mês

A quinta geração (5G) de tecnologia para redes móveis de internet chegou ao Brasil. A sucessora da 4G começou a ser disponibilizada para as operadoras TIM, Claro e Vivo, em 6 de julho, em Brasília (DF). A chegada da novidade no país tem um impacto direto na educação, principalmente na modalidade de ensino a distância (EAD), que usa recursos online para diferentes níveis de cursos que vão desde séries iniciais até especializações.

O estudante do curso Ciências de Dados, da Pós-graduação da UNIASSELVI, Marcelo Magno Rocha Nascimento, 48 anos, morador do DF, conta que está usando a 5G pelo sistema Android e notou diferença nas atividades do dia a dia e nos estudos da especialização EAD:

“Às vezes eu conecto o computador no 5G do celular, porque dependendo da situação vale a pena. A velocidade é bem alta”.

O único ponto negativo que ele diz ter se deparado até o momento é em relação às TVs Smarts, que apresentam algumas falhas durante a conexão. Porém, ao fazer downloads e uploads de arquivos a novidade tem se mostrado eficaz, como ele conta:

“Eu costumo utilizar bastante base de dados com 500MB e a 5G ajudou bastante. Tem se mostrado bem positiva nesse aspecto”.

A Tutora da área de pedagogia, na Graduação e Pós-graduação, do Polo UNIASSELVI Feira de Santana (BA), Cleoleine Mariano Santana também avalia com otimismo a implantação do sinal:

“Sem dúvida quando o acesso ao 5G tiver se disseminado para todos, os benefícios serão incríveis. É ter a possibilidade de acompanhar o mundo nas palmas das mãos, fazer pesquisas e o uso da internet potencializando a aprendizagem é de fato enriquecedor”. 

Na visão dela, que assim como os alunos, utiliza diariamente as plataformas digitais voltadas para a educação, esse avanço tecnológico irá facilitar os métodos pedagógicos:

“Com o 5G a aplicação de jogos acadêmicos e interativos, por exemplo, que ajudam a construção em sala de aula e impulsionam os conteúdos, as habilidades de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), vai ser muito mais prospera”.

A avaliação favorável também é compartilhada por quem atua na área de Tecnologia da Informação (TI). Segundo Laerte Kerber Franco, Gerente de TI, na UNIASSELVI, o 5G traz diversos benefícios para ferramentas como o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) – portal do aluno na Instituição, batizado de Gioconda – e o UNIASSELVI Leo App:

“A principal vantagem do 5G é justamente na navegação utilizando os dados móveis, que poderá ficar até cem vezes maior do que no 4G. Enquanto a média de velocidade no 4G é de 20MB por segundo, esta velocidade no 5G pode chegar a ser cem vezes maior!”

Ele explica que “a principal diferença entre o 4G e o 5G é justamente na duração de transferência das informações, o que se converte na percepção do “tempo” bem mais rápido de apresentação das informações no celular”, e completa:

“Por exemplo, ao abrir uma página, carregar um vídeo ou uma música, é possível notar como essas ações são bem mais rápidas quando comparadas na execução com o 4G”.

Benefícios para alunos de EAD

Para quem estuda no modelo EAD, os benefícios são significativos. Segundo o MEC, “a modalidade tem tido um crescimento expressivo nos últimos anos”. Ao acessar ferramentas como o Gioconda, Franco destaca que será viável “fornecer mais recursos como vídeos, áudios, experiências em laboratórios 3D e imersivos, que passarão a ser carregados instantaneamente.” E consequentemente, geram uma experiência melhor de conhecimento.

Além disso, ele aponta que essa realidade trará melhores resultados aos usuários do Leo App, que oferece as mesmas funcionalidades do AVA e tem a navegação patrocinada pela Instituição:

 “Esse é um mecanismo importantíssimo para incentivarmos e proporcionarmos aos alunos uma educação de qualidade com flexibilidade e praticidade para acesso aos conteúdos, provas, interações com Tutores e turmas, etc. A evolução constante na estrutura de telecomunicação no país, materializada agora com a implantação do 5G, conversa diretamente com a missão da UNIASSELVI de levar ensino de qualidade para todos os brasileiros e em qualquer lugar que eles estejam. Estes movimentos democratizam o acesso rápido a informações, permitindo que nossas plataformas de educação entreguem cada vez mais qualidade e experiência.”

Demais regiões

No Brasil, quem está liberando a ativação do sinal é o Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência (Gaispi), ligado à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No dia 29 de julho, as cidades de Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS) também tiveram o início do serviço. Nesta quinta-feira (4), é a vez de São Paulo (SP).

Rumo ao 6G

No mundo a rede 5G começou a ser implantada no final de 2018. Na Alemanha, as operadoras estão desenvolvendo um projeto para dar início a implementação do 6G. A ação será financiada pelo Ministério Federal Alemão de Educação e Pesquisa com o objetivo de acelerar a iniciativa. A expectativa é que a atualização ofereça uma velocidade até cem vezes mais do que a 5G, e em comparação com o 4G, até 200 vezes mais rápida.

Publicações relacionadas

Semana da Vigilância Sanitária continua com ações da Visa Manaus em parceria com instituições de ensino

Redação

Alunos da rede municipal apresentam curtas produzidos em projeto de audiovisual

Redação

Bicharada:“A saga de um tracajá em busca de sua própria canção e das vozes de seus ancestrais” surge em meio ao fogo do Brasil

Redação

Deixe um comentário