Amazonas Destaques Manaus

Não adianta a Amazônia ter as maiores riquezas do mundo e seu povo na miséria”, diz Josué ao defender projeto de Bolsonaro

“Se existir regulamentação, existe possibilidade de controle, existe mudança de vida para as famílias do Amazonas e um novo destino para o Brasil. Não adianta a Amazônia ter as maiores riquezas do mundo e seu povo na miséria”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto, em Brasília, logo após o discurso em que o presidente Jair Bolsonaro falou sobre os 400 dias de trabalho e anunciou o Projeto que pretende regulamentar a mineração e outras atividades em terras indígenas.

Josué disse “que as terras indígenas já são exploradas ilegalmente” e são frequente as invasões e conflitos de terras no interior do Estado. “Pra onde estão indo os recursos dessa exploração? Com certeza não estão indo para o povo do Amazonas, para os cidadãos de bem, que trabalham, e muito menos para as famílias indígenas”, completou.

O Projeto foi encaminhado ao Congresso para análise e é um dos 6 atos normativos assinados por Bolsonaro durante a cerimônia de apresentação das ações de 400 dias. Outro destaque foi o decreto que cria o Programa Mais Luz para a Amazônia, para instalação de energia elétrica nas áreas mais remotas da Amazônia Legal.

O parlamentar informou que foi à Brasília acompanhar as propostas para o Amazonas a fim de alinhar a legislação estadual aos planos do presidente Jair Bolsonaro. “Queremos estar alinhados as estratégias do Governo Federal e através dessa união promover o crescimento econômico do Amazonas”, disse.

“Temos um povo maravilhoso, trabalhador, que apanha e apanha muito, sofrido, que reclama e está na hora de atendermos esse povo” afirmou Bolsonaro em seu discurso.

Publicações relacionadas

Profissionais de saúde podem ter gratuidade em transporte coletivo em Manaus

Redação

Prefeitura inicia obras no sistema de transporte com reforma do T3, na Cidade Nova

Redação

Josué propõe uso de escolas para abrigar moradores de rua da pandemia Coronavírus

Redação

Deixe uma resposta