Sem categoria

Moradores do Monte Horebe em Manaus protestam em frente à Assembleia Legislativa do AM

Moradores do Monte Horebe em Manaus protestam em frente à Assembleia Legislativa do AM — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Moradores do Monte Horebe em Manaus protestam em frente à Assembleia Legislativa do AM — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Moradores do Monte Horebe em Manaus protestam em frente à Assembleia Legislativa do AM — Foto: Carolina Diniz/G1 AM

Um grupo de moradores da invasão Monte Horebe, na Zona Norte de Manaus, protestou em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas para cobrar moradia na manhã desta quinta-feira (5).

Uma reintegração de posse é realizada na invasão desde o dia 2. Pelo menos 1 mil pessoas devem ser retiradas do local.

Forças de segurança montaram barreiras em todo a área da Monte Horebe. De acordo com o Governo do Amazonas, a operação é resultado de meses de planejamento.

O plano de desocupação foi anunciado no dia 28 de fevereiro. Ao todo, 700 policiais atuam operação no Monte Horebe, com a montagem de barreiras em pontos estratégicos a partir do trabalho já realizado pelas equipes de inteligência das forças de segurança.

Triagem

As famílias removidas do local serão encaminhadas para o Colégio Militar da Polícia Militar VI, localizado na rua Rio Piorini, no residencial Viver Melhor. Elas passarão por triagem para que seja dado encaminhamento adequado a cada caso.

De acordo com a Defensoria Pública, 556 acordos já foram liberados para pagamento. O valor é de R$ 600.


Ainda de acordo com Governo, terão direito a soluções de moradia as pessoas que comprovarem que residiam na ocupação e que não têm para onde ir. As informações do levantamento social serão analisadas pela Suhab, órgão responsável por definir as soluções de moradia mais adequadas.

Após o trabalho de triagem e análise de informações sociais, as famílias a serem beneficiadas com soluções de moradia formalizarão um termo junto ao Governo do Amazonas, com anuência da Defensoria Pública. Nos casos de famílias provenientes de outros países, como a Venezuela, as pessoas serão encaminhadas ao projeto Acolhida.

A invasão Monte Horebe surgiu da reintegração da ocupação irregular Cidade das Luzes, em 2015, que expulsou as famílias do local.

Publicações relacionadas

Internado e intubado em UTI, Maguito Vilela vence sem saber em Goiânia

marceadmin

Juiz determina bloqueio de R$ 50 mil na conta do Estado e de Wilson Lima

Redação

Homem se finge de paciente e faz arrastão dentro no Hospital 28 de Agosto, em Manaus

Redação

Deixe uma resposta