Amazonas Destaques Manaus

Ministros do STJ avaliam aplicar rigor da lei contra Wilson Lima, diz Revista Veja

Manaus – O governador do Amazonas Wilson Lima entrou de vez na mira do Superior Tribunal de Justiça (STJ) na medida em que os ministros da Corte avaliam quais medidas devem adotar em relação aos gestores públicos acusados de fatos graves na STJ. Entre as opções avaliadas pelos ministros estão o afastamento ou até a prisão de governadores alvos de inquéritos. A informação é da coluna Radar e divulgado nesta terça-feira, 18, no site da Revista Veja.

Superior Tribunal de Justiça (Foto: Divulgação)

Segundo a publicação, os grupos de WhatsApp da Corte andam agitados. “Ministros discutem sobre qual deve ser o procedimento adotado para julgar demandas graves contra governadores, com pedidos de afastamento ou de prisão.

No entendimento dos magistrados ouvidos pelo Radar, o natural é que a Corte Especial seja convocada a deliberar, livrando o magistrado de decidir individualmente sobre temas espinhosos”, afirma a coluna assinada pelo jornalista Robson Bonin.

Ainda na publicação consta que, “a adrenalina anda alta na Corte porque as investigações na PGR sobre corrupção em contratos da pandemia nos estados avançaram com rapidez nos últimos dias. Wilson Witzel, no Rio, e Wilson Lima, no Amazonas, seriam os primeiros a passarem pelo crivo do STJ, mas há outros nomes na mira dos investigadores”, completou.

O governador Wilson Lima é alvo de inquérito que investiga desvios de recursos para a Saúde do Estado envolvendo acusação de superfaturamento na compra de ventiladores destinados a pacientes de Covid-19.

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), tinha “domínio completo” de esquema que superfaturou a compra de respiradores mecânicos destinados a pacientes vítimas da Covid-19. Em documento a PGR diz que Lima exercia o comando do grupo a partir dos “bastidores”. A Polícia Federal chegou a pedir sua prisão, mas o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Francisco Falcão negou o pedido em 30 de junho.

Publicações relacionadas

Casos de Dengue aumentam 200% entre janeiro e fevereiro em relação ao primeiro bimestre de 2019 no AM

Redação

” HOSPITAL DE CAMPANHA É SO QUESTÃO DE MARKETING” MORRE O PACIENTE QUE TEVE NEGADO O ATENDIMENTO NO HOSPITAL DE CAMPANHA DO GOVERNO DO ESTADO

Redação

TCE comemora 70 anos de história se reinventando em plena pandemia

Redação

Deixe uma resposta