Amazonas Destaques Manaus

Ministro Paulo Guedes liga para Josué para parabenizar pela aprovação da ‘lei do gás natural

O Projeto de Lei nº 153/2020, de autoria do deputado Josué Neto (PRTB), que irá disciplinar a prestação do serviço público de distribuição de gás natural canalizado, sob o regime de concessão, e a sua regulamentação sobre a comercialização de gás natural no Amazonas, foi aprovado nesta quarta-feira, 8, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) com a maioria dos votos. A matéria tramitou em regime de urgência.Durante a votação, a líder do governo na casa, Joana Darc (PL), e os deputados Dr. Gomes (PSC), Saullo Vianna (PTB) e Álvaro Campelo (PP), pediram vistas do projeto, mas foram voto vencido pela maioria dos deputados e o PL foi aprovado.Conforme apurado pelo O Poder, após a aprovação, o ministro da Economia, Paulo Guedes, que é simpático à proposta, ligou para Josué Neto e o parabenizou pelo resultado da votação e, estendeu as parabenizações aos demais deputados que votaram a favor da matéria.Conforme o projeto, a abertura do Amazonas ao mercado de gás natural vai proporcionar mais crescimento econômico e industrial à região, gerando empregos e, consequentemente maior arrecadação para os cofres estaduais, além de ampliar o leque de oportunidades de investimentos na Zona Franca de Manaus (ZFM).O deputado Sinésio Campos (PT), presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento da Aleam, votou favorável à proposta.Na avaliação de Sinésio, o projeto é importante para a sociedade amazonense, pois vem disciplinar a prestação do serviço público de distribuição de gás natural canalizado sob o regime de concessão e sua regulamentação, sobre a comercialização de gás natural e as condições de enquadramento do consumidor livre, autoprodutor e autoimportador no mercado de gás no Amazonas.“Como se pode notar, a medida visa apresentar um novo marco regulatório para esta importante fonte de energia natural abundante em nosso Estado, garantindo mais transparência, maior competitividade aos agentes deste mercado e reposicionando o Amazonas como membro da federação em destaque pelo ambiente favorável a investimentos no setor de hidrocarbonetos”, afirmou.CalamidadeAinda nesta sessão virtual, os deputados aprovaram ainda os projetos de Decreto Legislativos, 018/2020 e 019/2020, sobre estado de calamidade pública nos municípios do Careiro da Várzea e Boca do Acre, respectivamente, até o dia 31 de dezembro de 2020, por causa da pandemia do coronavírus.O deputado delegado Péricles (PSL) também aprovou matéria de sua autoria que versa sobre a transparência nos contratos emergenciais firmados pela administração pública estadual, em razão da situação de calamidade pública, decorrente da epidemia do Coronavírus (Covid-19), no Estado do Amazonas. Augusto Costa, para O PoderFoto: Reprodução

Publicações relacionadas

Decisão acerca da quarentena

Redação

Primeiro caso de Coronavírus acaba de ser confirmado no Brasil

Redação

Em tom pacificador, Josué consegue desfiliação do PSD

Redação

Deixe uma resposta