Amazonas Destaques Manaus

Manual de Placas do Centro receberá inclusão de paleta de cores em parceria com Iphan

Uma inovação que vai facilitar a revitalização e reabilitação do centro histórico pelos seus próprios moradores, comerciantes e empresários está em produção entre Prefeitura de Manaus, via Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) do Amazonas. Trata-se da proposta que cria padrões de cores para serem usadas nas fachadas de prédios de interesse histórico e de unidades contemporâneas na região.

A proposta foi tema de pauta entre diretoria do Implurb e Iphan e será integrada ao “Manual de Placas – Parâmetros para Publicidade, Bancas e Recomposição de Fachadas no Sítio Histórico e Centro Antigo da Cidade de Manaus”, fortalecendo o acordo de cooperação técnica entre as autarquias.

“A paleta cromática vai dar condições ao cidadão de usar as cores para pintura do seu imóvel sem que ele precise passar por análise prévia do Iphan e do Implurb. O Iphan fará a formatação deste projeto e encaminhará ao Implurb para inclusão no manual”, adiantou a superintendente do Iphan no Amazonas, Karla Bittar.

A paleta de cores estará disponível para atender dois tipos de imóveis no Centro: os de interesse de preservação, que constam de listagem das autarquias, e os que não são de interesse, são contemporâneos e outros. Os monumentos e edificações de referência, como Teatro Amazonas, Palacete Provincial, entre outros, continuam tendo a análise prévia e aprovação pelos órgãos.

“A partir da paleta existente, se tem um conjunto de opções de cores, que destacam elementos das construções, que valorizam os edifícios e imóveis dos conjuntos arquitetônicos. Queremos valorizar os prédios que são protagonistas e têm os valores e atributos arquitetônicos do Centro”, disse Karla.

As construções que não são de interesse histórico ou prédios contemporâneos dentro da paisagem e ambiência da região também terão uma paleta específica, mais neutra, para que possam ser revitalizados com pintura, já que fazem parte do conjunto tombado.

“A ideia é que o proprietário possa fazer a pintura com uma simples comunicação ao Iphan e Implurb. Isso vai permitir atender a demanda do cidadão, desde que utilize a paleta proposta”, completou a superintendente.

“É importante pensar em economia de tempo e de recursos, e a proposta de pintura de fachadas, a partir de modelos, vai permitir isso ao cidadão. Temos um belo exemplo feito na rua Bernardo Ramos e o prefeito David Almeida tem o projeto ‘Nosso Centro’, que prevê diversas intervenções, incluindo agora esta nova proposta. Estamos atuando para que o Centro tenha maior vitalidade. Os vários modelos cromáticos são baseados nas boas práticas urbanas e de preservação do patrimônio”, destacou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Autorização

A inserção de uma paleta de cores e modelos cromáticos no Manual de Placas vai beneficiar diretamente as pessoas que desejam apenas pintar suas fachadas.

“Muitas vezes, hoje, é preciso desenvolver um projeto, fazer estudo e registro nos órgãos. Isso demanda tempo e custos. A proposta feita pelo Iphan, que terá parceria com o Implurb, vai reduzir tempo e recursos para quem quer apenas pintar as suas fachadas, sem nenhuma outra intervenção. Será uma autorização simplificada, sem nem precisar dar entrada em processo e esperar a licença, já que existe uma demanda muito grande nos dois órgãos”, disse o diretor de Planejamento Urbano, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro.

Manual

A terceira edição do “Manual de Placas – Parâmetros para Publicidade, Bancas e Recomposição de Fachadas no Sítio Histórico e Centro Antigo da Cidade de Manaus” está na fase final de produção e design para ser lançada no primeiro trimestre de 2022.

O manual visa padronizar parâmetros para publicidade, bancas e recomposição de fachadas no sítio histórico e Centro Antigo da cidade Manaus, destacando a importância do tombamento para a preservação da memória e da cultura na sociedade.

O trabalho tem coordenação da Gerência de Patrimônio Histórico (GPH) do Implurb, para composição de um texto atual e de fácil interpretação e prática para empresários, comerciantes, lojistas e proprietários de imóveis na área.

— — —

Texto – Claudia do Valle/Implurb

Fotos – Divulgação/Implurb

Publicações relacionadas

Júnior Nunes é o novo subsecretário municipal de administração na gestão de David Almeida

Redação

Queda de fios de alta tensão deixa motociclista imobilizado em trecho da rodovia AM-010

Redação

‘O pior já passou’, diz Arthur sobre tratamento da Covid-19

Redação

Deixe um comentário