Cotidiano Brasil Destaques

LIVES FALSAS NO YOUTUBE ESTÃO ROUBANDO DOAÇÕES DE FÃS

Criminosos aproveitaram a onda de lives para roubar o dinheiro de fãs de cantores famosos, como a dupla Bruno & Marrone. No dia 28 de março, uma série de canais do YouTube começou a reproduzir o sinal ao vivo de transmissões oficiais, mas nelas os criminosos divulgavam QR Codes e contas falsas para recebimento de doações que deveriam ser encaminhadas para famílias afetadas pela pandemia.

Essa prática começou a ser implementada em março durante a live do cantor Gustavo Lima. Até meados do dia 10 de abril, as transmissões falsas apenas roubavam a audiência dos artistas. Segundo a produção de alguns cantores de sertanejo, principal foco dos criminosos, essas lives tiveram picos de mais de 1,5 milhão de visualizações simultâneas.

Lives falsas de Bruno & Marrone listadas no YouTube

Lives falsas de Bruno & Marrone listadas no YouTubeFonte:  G1/Reprodução 

De acordo com informações divulgadas pelo G1, os vídeos dos golpistas começaram a desaparecer já na semana seguinte. “Nós trabalhamos com o YouTube para derrubar essas lives. O YouTube implementou um sistema automático para derrubar todas essas retransmissões ilegais. Esperamos que isso logo acabe”, explicou o presidente da gravadora Universal Music, Paulo Lima.

Em nota ao G1, o site esclareceu que o uso indevido de conteúdo de terceiros é uma prática proibida no site. “Reivindicações relacionadas a direitos autorais cabem aos proprietários do material e o YouTube oferece diversas ferramentas”, afirmou o site.

YouTube ainda acrescentou que sua equipe tem trabalhado com artistas e gravadoras para explicar o uso desses recursos e coletar mais denúncias sobre retransmissões não autorizadas.

FONTE:tecmundo

Publicações relacionadas

Procon-AM notifica operadora e pede esclarecimentos sobre serviços de internet no estado

Redação

Governo Wilson Lima divulga quanto gastou com ações no combate ao coronavírus

Redação

Galeria dos Remédios realiza a 1ª Blitz Fashion

Redação

Deixe uma resposta