Amazonas Destaques

Limitar venda de produtos por pessoa não é ilegal, diz Procon Amazonas

Manaus/AM – Em nota técnica emitida nesta sexta-feira (20), o Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM), explicou que a limitação da quantidade de produtos vendidos por pessoas quando justificável, não é ilegal. A medida pode ser adotada pelos estabelecimentos em meio a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O documento foi encaminhado ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) e demais órgãos que atuam na defesa do consumidor.

Segundo a diretora técnica do Procon-AM, Sasha Suano, a limitação poderá inclusive ser estendida a produtos do gênero alimentício, caso haja necessidade.

“A limitação quantitativa, se devidamente justificada, não é considerada ilegal. Com o aumento na procura de itens como álcool em gel, máscara e luvas, a limitação nas vendas se tornou necessária para que um maior número de pessoas pudesse adotar as medidas preventivas ao Covid-19. Em tempos de grave crise na saúde mundial, o zelo pela segurança da coletividade justifica a imposição da restrição”, explica Sasha Suano. 

No documento, o Procon-AM sugere que cada lojista paute sua venda conforme as seguintes informações:

Álcool em gel e álcool 70%

Até 100 ml – 5 unidades por pessoa 

Acima de 100 ml até 500 ml – 3 unidades/pessoa

Acima de 500 ml até 1 litro – 2 unidades/pessoa

Máscaras e luvas

Caixa – 1 unidade/pessoa

Itens avulsos – até 5 unidades/pessoa

fontes:portaldoholanda

Publicações relacionadas

Procon-AM e CDC/ALE-AM notificam funerárias após denúncias de cobranças abusivas

Redação

Detentos fazem agentes reféns durante rebelião em presídio de Manaus

Redação

Detentos finalizam curso de eletricista predial em cadeia de Manaus

Redação

Deixe uma resposta