Amazonas Destaques Manaus Polícial

Líder de facção criminosa e sua companheira são presos nesta quarta-feira

Manaus – Thiago Monteiro da Silva, 35, conhecido como ‘Thiago Mineiro’, e sua companheira, Stheffany Barbosa Vasconcelos, 27, foram presos por policiais civis do Departamento de Repressão do Crime Organizado (DRCO), em cumprimento a mandados de prisão temporária. Segundo a polícia, Thiago é um dos líderes de uma facção criminosa e um dos maiores distribuidores de drogas da região.

Thiago foi preso na tarde desta quarta-feira (3), em um condomínio que fica no bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus. Sthefanny foi presa no Porto de Manaus, Centro, na embarcação onde trabalhava. Foram cumpridos também seis mandados de busca e apreensão. Com o casal foram apreendidas várias jóias, dois carros e a quantia de R$ 10 mil em espécie.

Segundo o delegado Rafael Allemand, diretor do DRCO, Thiago é investigado desde a operação ‘La Muralha’, em 2015. Há dois meses, ele foi apontado como dono de uma embarcação que transportava dinheiro e drogas entre Manaus e o município de Jutaí (distante 751 quilômetros em linha reta da capital). Stheffany, além de companheira de Thiago, também trabalhava na administração dessa embarcação.

Durante as investigações, a equipe descobriu que vários imóveis no Amazonas e em Estados do Nordeste estavam no nome de Stheffany. Ela contou a polícia que como gerente da embarcação ganhava R$ 7 mil, o que é inconsistente com o seu patrimônio. A polícia conseguiu informações que na casa onde Stheffany residia o aluguel era de R$ 6 mil, e um apartamento recém-comprado em Fortaleza (CE) custava R$ 700 mil.

“Thiago Mineiro é um alvo que selecionamos como um dos traficantes mais importantes de uma organização criminosa. Além de ter contrato com outros traficantes de outros Estados e outros países, ele era responsável por abastecer todo o Amazonas, Estados do Nordeste e do Sul com a droga que vinha da Colômbia e Peru. Além do tráfico de drogas, Thiago é responsável por toda a lavagem de dinheiro da organização criminosa. Ele é um elemento atípico, em relação a outros traficantes que já foram investigados. Tem uma visão administrativa muito elevada e possui bens no Amazonas e no Nordeste, como imóveis, pousadas e hotéis, e tem bastante dinheiro”, relatou o delegado.

Rafael Allemand contou ainda que Thiago é uma pessoa reservada. Não era visto em locais públicos, não consumia bebidas alcoólicas, possuía uma visão financeira e administrativa bem ampla. “Ele estava em outro patamar do tráfico, possuía conhecimento, estava em contato com países do exterior para trazer drogas não apenas para o Amazonas, como também para outros Estados. Sem o Thiago nas ruas, a facção vai demorar a encontrar outra pessoa com a expertise dele para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Após levantar indícios sobre os crimes cometidos, os policiais solicitaram à Justiça o mandado de prisão temporária em nome do casal.

O casal foi indiciado por organização criminosa. Vão ser encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde deverão passar por audiência de custódia, por meio de videoconferência e vão ficar a disposição da justiça.

fontes:d24am

Publicações relacionadas

O presidente Jair Bolsonaro informou nesta segunda-feira (6) à CNN que está com sintomas de Covid-19

Redação

“Sou muito grato ao grupo Samel e ao Instituto Transire de Tecnologia e Biotecnologia da Amazônia”

Redação

O “plano macabro” embaixador chinês marca reunião com os governadores que querem derrubar Bolsonaro

Redação

Deixe uma resposta