Amazonas Destaques Manaus

Justiça nega liminar para ex-secretário ficar calado em depoimento à CPI

A Justiça do Amazonas negou Mandado de Segurança ao ex-secretário executivo adjunto do Fundo Estadual de Saúde, Perseverando da Trindade Garcia Filho, que reivindicava o direito de ficar calado em depoimento à CPI da Pandemia, que apura denúncias de corrupção na Susam. Perseverando era até pouco tempo o ordenador de despesas da Susam e, portanto, considerado peça-chave pelos integrantes da CPI se chegar a identificar todos os que se beneficiaram das contratações fraudadas e superfaturadas da Susam.

Celular apreendido

Perseverando teve seu celular confiscado e está sendo investigado em processo autorizado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que investiga se o governador Wilson Lima foi beneficiado na compra superfaturada dos 28 respiradores mecânicos por R$ 2,9 milhões numa loja de vinhos. O depoimento do ex-secretário adjunto na CPI da Pandemia deve acontecer na segunda-feira (29).

Casos mais graves

A cada nova investigação da CPI são identificadas mais irregularidades na Susam, o que levou o deputado Serafim Corrêa (PSB) a concluir que o escândalo da compra dos respiradores não é o mais grave já descoberto pela CPI. E o presidente da comissão, deputado estadual Delegado Péricles (PSL) diz que das 16 empresas que prestam serviço no hospital de campanha da Nilton Lins, todas apresentam irregularidades, “algumas gravíssimas” e com valores bem maiores que os pagos para a compra dos respiradores.

Governador entra na campanha

O governador Wilson Lima decidiu entrar de cabeça na campanha das eleições municipais deste ano. Ontem (24) , Wilson reuniu os três principais opositores do prefeito de Parintins Bi Garcia (Nega Alencar, Márcia Baranda e Juscelino Manso) para tentar criar uma frente contra a reeleição de Bi, que lidera com folga as pesquisas. E em Manaus, deu à presidência do PSC para sua pré-candidata a prefeita, Caroline Braz. O governador está fazendo outras movimentações no interior. A articulação política antes era uma atribuição do vice-governador Carlos Almeida.

Aluguel na mira do MPE

O Ministério Público do Estado (MPE-Am) instaurou inquérito civil para investigar denúncia de sobrepreço no polêmico aluguel do prédio do hospital da Nilton Lins pelo Governo do Amazonas. O Governo começou a usar as instalações sem contrato assinado e informou que pagaria R$ 2,6 milhões por três meses de aluguel. A questão é que além do valor, autoridades de saúde alegam que não havia necessidade de alugar uma nova estrutura uma vez que existia condições de instalar no hospital Delphina Aziz os leitos criados no Nilton Lins.  O Governo estaria torrando recursos sem necessidade.

Prefeitura adverte motoristas

Não é de hoje que motoristas irresponsáveis causam acidentes em Manaus, danificando espaços públicos. Ontem (24) foi à vez de uma carreta perder a direção na Ephigênio Sales. A prefeitura agiu rápido. A primeira dama Elisabeth Valeiko, que é presidente da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo da cidade, disse que a prefeitura vai cobrar que a empresa, dona do veículo, faça o reparo no local.

Asfaltamento da BR 319

A publicação do edital pelo DNIT para contratação da empresa a fim de elaborar o projeto de reconstrução de 52 quilômetros da BR 319 foi festejado por políticos e empresários amazonenses. Mesmo não contemplando o trecho do chamado “meião”, a iniciativa mostra que o Governo Federal está disposto a recuperar a estrada. As obras devem começar ainda este ano, segundo o senador Eduardo Braga (MDB-Am).

Data das eleições

O deputado federal Marcelo Ramos (PL) disse ao Portal Único, que a tendência é que a Câmara vote na próxima semana a data de realização das eleições municipais desse ano. O Senado aprovou a transferência do pleito para novembro, mas Marcelo diz que a tendência é que a Câmara mantenha a eleição para o dia 4 de outubro.

Manaus zera mortes de Covid

Mesmo com o aumento de casos nos últimos dois dias, pela primeira vez desde 24 de março, Manaus não registrou nesta quarta-feira (24/6) mortes por Covid-19. As quatro mortes ocorridas de terça para quarta foram no interior do Estado

Publicações relacionadas

Presidente do TJAM mantém proibição do Estado pagar aluguel do hospital Nilton Lins

Redação

Amazonas em primeiro lugar no acompanhamento do Bolsa Família na área de saúde

Redação

CPI da Saúde na ALE tem semana decisiva

Redação

Deixe uma resposta