Amazonas Destaques Manaus

Justiça mantém suspensos os cortes de luz no Amazonas

Manaus – Em decisão liminar, o juiz da 6ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho, Diógenes Vidal Pessoa Neto, acatou o pedido da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado (CDC/ALE) e manteve suspensos os cortes do fornecimento de energia elétrica por inadimplência, enquanto durar o estado de emergência na saúde no Amazonas devido à pandemia da Covid-19. A Comissão ingressou com Ação Coletiva de Consumo no último dia 5 de agosto.

A determinação, segundo pedido da CDC/ALE, obriga a empresa Amazonas Energia a cumprir as leis estaduais 5.143/20 e 5.145/20, de autoria do deputado estadual João Luiz (Republicanos), mesmo em face à resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que autoriza a suspensão dos serviços.

Ainda conforme a decisão do dia 25 de setembro, em caso de descumprimento, a Amazonas Energia será penalizada com multa de R$ 2 mil, por cada consumidor afetado, a título de danos morais coletivos. O valor deverá ser revertido ao Fundo de Defesa do Consumidor (Fundecon).

Justiça manteve suspensos os cortes de luz, por inadimplência, durante a pandemia no Estado (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

De acordo com o presidente da CDC/ALE, desde o dia 1º de agosto, a Amazonas Energia retomou os cortes de energia em todo o Estado por falta de pagamento, alegando seguir as orientações da Aneel.

“A autorização da Aneel, que permite o corte por inadimplência, é um ato administrativo do Poder Executivo e não pode se sobrepor às leis estaduais em relação ao direito do consumidor. E neste momento de crise, em que muitos amazonenses perderam emprego e renda, a decisão da Justiça assegura a manutenção desse serviço essencial”, ponderou João Luiz, ao destacar que a suspensão dos cortes de luz também contribui para garantir o cumprimento do distanciamento social durante a pandemia.

O Republicano ressaltou, ainda, a necessidade do cumprimento das duas legislações estaduais em vigência, que garantem a manutenção do fornecimento do serviço, mesmo diante da falta de pagamento.

“As leis 5.143/20 e 5.145/20 garantem ao consumidor amazonense o fornecimento contínuo de energia elétrica e água, mesmo que esteja inadimplente, durante todo o período de calamidade pública, prorrogada pelo Estado em abril deste ano até janeiro de 2021”, completou o deputado.

Leis estaduais
De iniciativa dos deputados João Luiz e Josué Neto (PRB), as leis estaduais nº 5.143/20 e nº 5.145/20 proíbem os cortes de água, energia elétrica e gás por falta de pagamento no Estado do Amazonas, durante o período de contingência da Covid-19. As medidas impõem que as concessionárias de serviços públicos possibilitem o parcelamento dos débitos, sem a cobrança de juros e multas, após o período de restrição adotado pelo Estado em relação ao coronavírus.

Publicações relacionadas

Indústria do AM é a primeira a voltar ao nível pré-pandemia, diz IBGE

Redação

Coronavírus força adiamento da Campus Party que seria realizada em Manaus

Redação

Cortes de energia em residências por dívidas continuam suspensos até 31 de julho, afirma concessionária

Redação

Deixe uma resposta