Amazonas Brasil Destaques

Justiça determina aumento de agentes penitenciários no presídio de Parintins

Decisão também traz uma série de determinações apontadas pela Defensoria Pública para tentar conter o avanço do coronavírus na unidade prisional

Manaus – Atendendo a uma ação da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM), a Justiça Estadual determinou que o governo do Amazonas disponibilize agentes carcerários para repor afastamentos na Unidade Prisional de Parintins (a 369 quilômetros a leste da capital). Em meio à pandemia de Covid-19, o presídio que tem 35 detentos conta com apenas um agente penitenciário trabalhando.

Conforme liminar concedida pela juíza plantonista Juliana Arrais Mousinho, da 1ª Vara de Parintins, nesta quarta-feira (6), o Estado tem dez dias para atender a decisão. A multa diária em caso de descumprimento é de R$ 10 mil, limitada a 30 dias. A liminar ainda traz uma série de determinações apontadas pela Defensoria para que o governo e a Prefeitura de Parintins tentem conter o avanço do coronavírus na Unidade Prisional e na 3ª Delegacia Interativa de Polícia, onde também há custodiados pelo Estado.

Cumprindo um dos pontos da decisão judicial, o município realizou a testagem em massa na Unidade Prisional de Parintins. Por meio do teste rápido, 26 presos foram diagnosticados com Covid-19. Um agente penitenciário também foi infectado pelo coronavírus e afastado do trabalho.

Entre as determinações impostas ao Estado e também à prefeitura está o fornecimento, no prazo de 48 horas, de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) suficientes aos servidores, além de itens de higiene e material de limpeza para todos os internos da Unidade Prisional e da Delegacia.

Outro ponto é a implantação, em até 5 dias, de fluxo rápido de transferência dos casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 para unidades hospitalares da rede pública de saúde que possam prestar atendimento.

Além disso, todos os detidos em novos flagrantes ou determinações judiciais deverão ser isolados em espaço diverso, a ser indicado pelo Estado e a Prefeitura, por 14 dias. Também devem ser estabelecidas medidas que garantam o isolamento dos presos com casos confirmados, respeitando a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de não isolar todos na mesma cela.

Até essa sexta-feira (8), Parintins registrou 354 casos de Covid-19, sendo o 3º município com maior quantidade de infectados no Amazonas.

fontes:d24am

Publicações relacionadas

Josué Neto diz quais medidas devem ser tomadas para salvar vidas em reunião com Secretaria de Saúde

Redação

Governo permite recontratar demitidos antes de 90 dias durante pandemia

Redação

CPI remarca oitiva do dono da ‘Norte’

Redação