Amazonas Destaques Manaus Polícial

Júri popular de acusado de jogar filho de 4 meses no Rio Negro tem início em Manaus

Criança teria sido jogada no Rio Negro, na sexta-feira (14) — Foto: Suelen Gonçalves/G1 AM
Criança teria sido jogada no Rio Negro, na sexta-feira (14) — Foto: Suelen Gonçalves/G1 AM

Criança teria sido jogada no Rio Negro, na sexta-feira (14) — Foto: Suelen Gonçalves/G1 AM

Teve início nesta quarta-feira (19) o júri popular do réu Josias de Oliveira Alves, acusado de jogar e matar o filho, um bebê de quatro meses, no Rio Negro. O fato teria ocorrido após uma briga entre ele e a mãe da criança, em agosto de 2015.

O julgamento, comandado pelo Conselho de Sentença da 1.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, é presidido pelo juiz Celso Souza de Paula, no plenário principal do Fórum Ministro Henoch Reis.

Sete jurados foram sorteados. A sessão conta com o depoimento de cinco testemunhas apontadas pelo Ministério Público e duas do Juízo da 1.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus.

A sessão teve início por volta das 9h45 com a reprodução de áudio de três testemunhas de defesa, que não compareceram ao local, coletados durante a fase de instrução do julgamento.

Para o advogado de defesa, Christian Araújo de Souza, o caso foi uma fatalidade. “Após análises de provas e depoimentos, chegamos à conclusão de que o que aconteceu ali foi um infeliz acidente. Foi um homicídio, mas foi culposo e não doloso. Os dois [Josias e Cleudes], por serem muito leigos, não souberam explicitar e ficou um jogando a culpa para outro”, disse.

Segundo a irmã do réu Josenilda Oliveira, Josias reconhecia o bebê como filho e só não havia registrado a criança ainda por falta de tempo. “Ele viajava muito a trabalho, mas ele cuidava, amava o menino”, contou. Josenilda acrescentou ainda que Cleudes Maria, mãe da criança, agredia o companheiro física e verbalmente, e que ela estaria interessada somente em dinheiro.

Polícia divulgou foto de Josias na tarde desta terça-feira (18) — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Polícia divulgou foto de Josias na tarde desta terça-feira (18) — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Polícia divulgou foto de Josias na tarde desta terça-feira (18) — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Acusação

Josias está sendo acusado de homicídio triplamente qualificado pela morte da criança.

O réu é acusado, também, por tentativa de homicídio quintuplamente qualificado em relação à ex-companheira.

Entenda o caso

Josias de Oliveira Alves é acusado de jogar o filho de quatro meses, Pablo Pietro, no Rio Negro, após uma briga com a mãe da criança, Cleudes Maria Batista, em agosto de 2015. O casal teria discutido por causa do pagamento de pensão alimentícia.

Na noite do crime, a mulher, que morava em Manacapuru, a 68 km de Manaus, teria viajado para a capital para conversar com Josias sobre o valor da pensão do filho. Os dois se encontrara na área do Porto de São Raimundo, onde ele trabalhava fazendo travessias. Ela entrou no barco e, quando estavam no meio do rio, ele teria tentado matar a mulher.

Em depoimento à polícia, à época do caso, a vítima contou que, com raiva, o homem puxou a criança e a atirou no rio. Na tentativa de fugir, ela também se jogou na água. O réu teria ainda tentado matar a vítima já na água, ao passar diversas vezes com o motor da embarcação perto da cabeça dela. A mulher conseguiu nadar até um porto, onde procurou ajuda.

Publicações relacionadas

Sem previsão de alta, prefeito de Manaus segue internado no hospital Sírio Libanês em tratamento da Covid-19

Redação

Líder de facção carioca em Manaus morre após troca de tiros com a polícia

Redação

MPF cobra medidas do INSS para dar celeridade na análise de requerimentos de benefícios no Amazonas

Redação

Deixe uma resposta