Destaques Entretenimento Internacional

Johnny Depp pode reduzir despesas judiciais, Amber Heard não

Após o veredito de que Amber Heard deve US$ 10,35 milhões (R$ 49,50 milhões) a Johnny Depp, o advogado de Heard disse que a atriz não pode pagar as indenizações. Acrescente a isso os problemas fiscais de Heard para continuar a acumular más notícias. Já havia um divórcio desagradável, mas o julgamento transmitido ao vivo foi sobre difamação, se Depp abusou dela e se Heard o difamou em um editorial de 2018 que ela escreveu sobre ser vítima de abuso doméstico. 

Os impostos vão importar muito, e a conta sobre os danos de Johnny Depp e Amber Heard pode ficar feia. Heard prometeu US$ 3,5 milhões à ACLU (sigla em inglês para a União Americana pelas Liberdades Civis), depois de receber US$ 7 milhões (R$ 33,48 milhões) em seu divórcio de Depp, mas apenas US$ 1,3 milhão (R$ 6,2 milhões) foi para a organização até agora. 

E as deduções fiscais para as despesas judiciais, as taxas não são dedutíveis nos impostos? Dificilmente. Depp poderia argumentar que ele processou a ex-mulher para proteger seus negócios, e o IRS (Internal Revenue Service, um serviço de receita do Governo Federal dos Estados Unidos) poderia muito bem comprar essa ideia, já que o editorial de Heard em 2018 custou muito a Depp em negócios perdidos. 

O IRS poderia dizer que isso ainda era um assunto pessoal, apesar de ter repercussões nos negócios, mas Depp e seu pessoal provavelmente ainda poderiam reivindicar deduções. Eles podem convencer o IRS, mas talvez nem precisem.

Afinal, a maioria das declarações de impostos mesmo que você seja rico e famoso não é auditada. Mas é claro que Johnny Depp e Amber Heard também podem ter outros problemas fiscais.

 

Via: Forbes Brasil

 

 

Publicações relacionadas

Presidente do TCE-AM dá posse a sete servidores aprovados no concurso público

Redação

Adolescente de 16 anos é resgatada de cativeiro em Manaus; vítima era torturada, diz polícia

Redação

TCE-AM, Ufam e UEA renovam parceria para reforçar auditorias ambientais

Redação

Deixe um comentário