Amazonas Destaques Manaus

Indústria amazonense tem pior queda dos últimos quatro anos e recua 11% em março; IBGE cita pandemia

Com a maior queda dos últimos quatro anos, indústria amazonense recuou 11% em março de 2020, em comparação com o mês anterior, segundo a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira (14). O desempenho foi o quinto pior desempenho do país e é atribuído, segundo o Instituto, à pandemia da Covid-19.

No mês de março, a indústria e o comércio mudaram a rotina e adotaram medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus, que até o momento já infectou mais de 17 mil casos confirmados da doença em todo o Estado. Foram anunciadas férias coletivas de 30 mil trabalhadores do Polo Industrial, além de entrar em vigor o decreto de isolamento social e fechamento do comércio, que foi prorrogado até o dia 31 de maio.

Com a queda na variação percentual da indústria amazonense, o Estado fica atrás apenas de Ceará (-21%), Rio Grande do Sul (-20%), Santa Catarina (-17%) e Pará (-12%). Em relação ao mesmo período do ano passado, os números também mostram queda, com redução de 5,7%. Segundo o supervisor de disseminação de informações do IBGE, Adjalma Nogueira, as projeções futuras não são positivas.

“Infelizmente não se pode esperar que em abril, os números sejam melhores, pois, o isolamento social que começou no mês de março continuou durante todo o mês de abril, o que prejudicou sensivelmente a produção local”, comentou.

Na semana passada, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) já havia apresentado projeção de queda de 35% na arrecadação tributária para os meses de maio e junho, com perda R$ 600 milhões.

No Distrito Industrial, pelo menos 6 empresas paralisaram em 100% suas atividades, e todas as outras, segundo o Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) e a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) fizeram alteração na rotina, reduzindo parcialmente as atividades. A Yamaha, uma das principais fabricantes de moto do país retomou as atividades no dia 30 de abril, após ter interrompido totalmente as operações. Moto Honda da Amazônia , Samsung, LG, Whirlpool e Panasonic permanecem com as atividades paralisadas.

Desempenho por setor

Ainda segundo o IBGE, apesar da queda, algumas atividades apresentaram bom desempenho, em março de 2020 comparado com março de 2019: fabricação de máquinas e equipamento (54,3%) (artefato de aço e tampas e cápsulas), impressão e reprodução de gravações (17,8%) (DVDs e discos), outros equipamentos de transportes (10,5%) (motocicletas e suas peças), fabricação de máquinas e equipamentos e materiais elétricos (10,3%) (conversores, alarmes, condutores e baterias), fabricação de produtos de metal (5,1%) (lâminas, aparelhos de barbear, estruturas de ferro), fabricação de equipamentos de informática e eletrônicos (0,9%) (celular, computador e maquinas digitais).

Nesse mês, outras atividades que tiveram desempenho negativo foram: fabricação de bebidas (-21,8%), indústria extrativa (-15,2%), fabricação de produtos de borracha (-14,63%), fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (-11,0%).

Publicações relacionadas

“Pior que Hitler, só falta o bigode” afirma Josué ao denunciar descaso do Governo e perseguição aos profissionais da saúde

Redação

‘O pior já passou’, diz Arthur sobre tratamento da Covid-19

Redação

Instituto Brasileiro de Petróleo parabeniza Assembleia pela aprovação do projeto do gás

Redação

Deixe uma resposta