Amazonas Destaques Manaus

Governo conclui obras de setor emergencial em maternidade e de duas miniusinas de oxigênio em Itacoatiara

O governo concluiu a instalação de duas miniusinas de produção de oxigênio medicinal, no município de Itacoatiara, com capacidade para geral 1.128 (m³) do gás, por dia. Sendo município-polo do baixo Amazonas, Itacoatiara vai poder receber pacientes de Covid-19 de outros municípios, para tratamento

O Governo do Estado concluiu a reforma e ampliação da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) da Maternidade Balbina Mestrinho (Praça 14), unidade de referência para gravidez de alto risco. A nova UTIN passou de 10 para 24 leitos e tem um posto de enfermagem, um novo sistema de climatização, vestiários, sala de coleta de leite, esterilização e conforto médico.
Na mesma maternidade, a Secretaria de Infraestrutura havia concluído a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (Ucinca); e a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Convencional (Ucinco), que teve a capacidade de atendimento ampliada de 18 para 24 leitos.

Usina de Oxigênio

Em todo o estado, já são 22 equipamentos instalados, produzindo 10.128 m³ do produto. A meta é chegar a 69 unidades instaladas. A ação faz parte da estratégia para a ampliação da oferta de oxigenoterapia e de tratamento especializado, em especial para os pacientes acometidos pela Covid-19.
A aquisição e instalação de miniusinas está prevista no Plano de Contingência traçado de forma conjunta entre os Governos do Amazonas e Federal. Além das que já foram doadas ou adquiridas pelas prefeituras, a estratégia contará com o reforço de outros 30 equipamentos, em fase final de aquisição pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM).
Além de Itacoatiara, contam com miniusinas independentes as unidades hospitalares: Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo (1), Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV – 1), Enfermaria de Campanha do Delphina Aziz (2), Fundação do Coração Francisca Mendes (1), HPS João Lúcio (1), Maternidade Azilda Marreiros (1), Hospital Regional de Parintins (2), Hospital de Maués (2), SPA da Redenção (1), Hospital de Campanha de Manacapuru, (1), Instituto da Criança do Amazonas (Icam – 1), Hospital Nilton Lins (1), Hospital Regional de Coari (1), Hospital Regional de Humaitá (1), UPA Tabatinga (1) e Hospital Adventista de Manaus (2). Apenas este último faz parte da rede privada.

Publicações relacionadas

Projeto de Lei do Governo do Estado, que beneficia trabalhadores terceirizados da saúde, é aprovado na Aleam

Redação

Detento é flagrado ao tentar fugir pelo telhado de delegacia no Amazonas

Redação

Grupo dos 20 países mais ricos diz que vai injetar US$ 5 trilhões na economia para superar efeitos coronavírus

Redação

Deixe uma resposta