Amazonas Brasil Destaques Manaus

Fiscalizar e cobrar é o nosso papel’, declara Felipe Souza

Em sessão virtual da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) nesta terça-feira (28), o deputado Felipe Souza (Patriota) tornou a falar sobre os respiradores que estão sendo produzidos no Instituto de Tecnologia e Negócios do Norte (ITN) e que, inclusive, já foram validados por fisioterapeutas e médicos intensivistas.

Felipe ressaltou já ter entrado em contato com o governador do Estado a respeito desse assunto e Wilson Lima pediu à Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que fizesse alguns testes no equipamento para devida aprovação a fim de serem utilizados na rede pública. O problema, segundo o parlamentar, é que o ITN têm encontrando grandes dificuldades junto à UEA para realização desses testes, “a UEA foi a primeira que iniciou os trabalhos em um modelo de respirador e ainda não finalizou um protótipo, e aí eu não sei se é ciúme, se é má vontade, se não quer salvar vidas, eu não sei o que está por trás, mas a Instituição têm colocado certas dificuldades para fazer os testes no equipamento que já está pronto, desenvolvido pelo ITN. Eu não consigo entender, são coisas que não tem explicação”, afirmou o deputado.

Felipe também citou um respirador que os alunos da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram. De acordo com ele, o equipamento já foi testado, aprovado, pode ser desenvolvido em duas horas e meia, a um custo de R$1.000,00 (mil reais) e agora segue para certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. Felipe sugeriu que, tão logo o equipamento desenvolvido em São Paulo seja aprovado pela Anvisa, o governador do Estado entre em contato com a USP, para que o Amazonas possa também trabalhar nesse modelo, “já que a solução desenvolvida por técnicos locais parece não satisfazer os anseios, então que se busque em São Paulo essa resposta para atender a rede pública do nosso estado”, enfatizou Souza.

Por fim, o deputado lembrou do indicativo enviado pela Casa na semana passada ao governo federal acerca da intervenção na saúde pública do estado, reiterando que o Amazonas é o pior estado do Brasil no combate à pandemia por coronavírus e que a população está perdida sem saber para onde ir e a quem recorrer em casos de Covid-19 na família.

O parlamentar também apontou a função dos parlamentares nessa situação, salientando que a Casa tem apresentado sugestões, projetos, indicações e que fiscalizar e cobrar faz parte do dia a dia e é papel deles. “Fiscalizando nós vamos dirigir a coisa pro caminho certo, cobrando nós vamos apontar o erro, fazendo projetos e indicações nós estamos mostrando soluções; essas são as três bases que podemos trabalhar e contribuir diretamente. Eu não tenho fugido do meu papel” finalizou Felipe Souza.

Publicações relacionadas

Eduardo anuncia que Bolsonaro deve acompanhar o início das obras definitivas da BR-319

Redação

Governo do Amazonas economizará R$ 36 milhões por ano com a contratação direta de técnicos de enfermagem

Redação

‘Fiz mais da metade’, diz Alfredo sobre a BR-319

Redação

Deixe uma resposta