Amazonas Brasil Destaques Manaus

Fiscalizar e cobrar é o nosso papel’, declara Felipe Souza

Em sessão virtual da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) nesta terça-feira (28), o deputado Felipe Souza (Patriota) tornou a falar sobre os respiradores que estão sendo produzidos no Instituto de Tecnologia e Negócios do Norte (ITN) e que, inclusive, já foram validados por fisioterapeutas e médicos intensivistas.

Felipe ressaltou já ter entrado em contato com o governador do Estado a respeito desse assunto e Wilson Lima pediu à Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que fizesse alguns testes no equipamento para devida aprovação a fim de serem utilizados na rede pública. O problema, segundo o parlamentar, é que o ITN têm encontrando grandes dificuldades junto à UEA para realização desses testes, “a UEA foi a primeira que iniciou os trabalhos em um modelo de respirador e ainda não finalizou um protótipo, e aí eu não sei se é ciúme, se é má vontade, se não quer salvar vidas, eu não sei o que está por trás, mas a Instituição têm colocado certas dificuldades para fazer os testes no equipamento que já está pronto, desenvolvido pelo ITN. Eu não consigo entender, são coisas que não tem explicação”, afirmou o deputado.

Felipe também citou um respirador que os alunos da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram. De acordo com ele, o equipamento já foi testado, aprovado, pode ser desenvolvido em duas horas e meia, a um custo de R$1.000,00 (mil reais) e agora segue para certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. Felipe sugeriu que, tão logo o equipamento desenvolvido em São Paulo seja aprovado pela Anvisa, o governador do Estado entre em contato com a USP, para que o Amazonas possa também trabalhar nesse modelo, “já que a solução desenvolvida por técnicos locais parece não satisfazer os anseios, então que se busque em São Paulo essa resposta para atender a rede pública do nosso estado”, enfatizou Souza.

Por fim, o deputado lembrou do indicativo enviado pela Casa na semana passada ao governo federal acerca da intervenção na saúde pública do estado, reiterando que o Amazonas é o pior estado do Brasil no combate à pandemia por coronavírus e que a população está perdida sem saber para onde ir e a quem recorrer em casos de Covid-19 na família.

O parlamentar também apontou a função dos parlamentares nessa situação, salientando que a Casa tem apresentado sugestões, projetos, indicações e que fiscalizar e cobrar faz parte do dia a dia e é papel deles. “Fiscalizando nós vamos dirigir a coisa pro caminho certo, cobrando nós vamos apontar o erro, fazendo projetos e indicações nós estamos mostrando soluções; essas são as três bases que podemos trabalhar e contribuir diretamente. Eu não tenho fugido do meu papel” finalizou Felipe Souza.

Publicações relacionadas

Mais de 12 mil servidores no AM receberam auxílio emergencial indevidamente

Redação

Ministério Público investiga rachadinha na Câmara de Vereadores de Manaus

Redação

Pesquisa coloca disputa pela Prefeitura de Manaus entre Amazonino e David Almeida

Redação

Deixe uma resposta