Amazonas Destaques Manaus

Enquanto centenas de amazonenses morriam, eles roubavam na Susam

Subprocuradora-geral da República aponta Wilson Lima como o líder da organização criminosa

Governador teve o pedido de prisão negado pelo ministro do STJ

Quase R$ 3 milhões foram bloqueados das contas do governador e dos demais envolvidos nos desvios

A Polícia Federal prendeu oito, cumpriu 20 mandados de busca e apreensão e bloqueou quase R$ 3 milhões nas contas do governador Wilson Lima e dos demais envolvidos no desvio de recursos da saúde do Amazonas. O governador só não foi preso porque teve o pedido da Federal negado pelo ministro do STJ, Francisco Falcão. Wilson Lima foi apontado como o comandante do esquema de desvios de recursos da Saúde. A Polícia Federal mostrou que enquanto a organização criminosa comprava respiradores mecânicos superfaturados em lojas de vinhos, centenas de amazonenses morriam por falta de atendimento e de respiradores nos hospitais. Centenas e centenas de mortes que poderiam ter sido evitadas se os recursos públicos fossem aplicados corretamente.

Deputados dão voto de confiança

A operação Sangria ainda não foi suficiente para convencer os deputados da base governista a apoiarem o processo de impeachment do governador e do vice Carlos Almeida. Wilson Lima continua com maioria folgada capaz de arquivar qualquer processo de impeachment na Aleam.

Apreensões na mansão

Além de confiscar os celulares e o tablet do governador Wilson Lima, a Polícia Federal apreendeu R$ 13 mil em espécie, computadores e documentos na mansão do governador no condomínio Vila Rica. No final, Wilson terminou o dia comemorando por não ter sido preso, graças ao ministro do STJ, Francisco Falcão, que negou ao pedido da Federal.

“Estou tranquilo”, diz Wilson

No início da noite, Wilson Lima postou um vídeo nas redes sociais comentando a operação da Federal. Disse que foi surpreendido pela operação, mas afirmou estar tranquilo e que é o principal interessado em que tudo seja esclarecido. “Em nenhum momento houve qualquer determinação para prática ilegal ou corrupção”, disse.

Impeachment já !

Os deputados estaduais Wilker Barreto e Dermilson Chagas, do Podemos, afirmam que não há mais como o presidente da Aleam, deputado Josué Neto, segurar o processo de impeachment do governador e do vice. “Chegou a hora de colocar pra andar o impeachment”, cobrou Dermilson. Josué continua calado em relação a esse processo.

CPI muda o foco

A CPI da Saúde deu como encerrado o caso da compra superfaturada dos respiradores mecânicos na loja de vinhos. Agora, o presidente da comissão, deputado Delegado Péricles (PSL) vai direcionar os trabalhos para investigar as 16 empresas que estão executando serviços no hospital de campanha Nilton Lins sem contrato formal utilizando-se de processo indenizatório. “As irregularidades no hospital da Nilton Lins são ainda mais graves que a compra superfaturada dos respiradores”, comparou Péricles.

Carla Pollake na mira

Outro alvo da CPI é Carla Pollake, assessora do governador Wilson Lima e responsável pelo programa “Anjos da Saúde”, que custou R$ 6 milhões aos cofres públicos sem qualquer resultado conhecido. Carla Pollake é considera o “Rasputin” do Governo Estadual pela forte influência que exerce sobre o governador. Ela chegou a ser chamada de governadora pelo deputado Serafim Corrêa. Carla teria sido a responsável pela indicação de Simone Papaiz para a Susam.

Simone Papaiz chorou

A secretária Simone Papaiz chorou ao receber voz de prisão dos policiais federais. Ela, que está no cargo desde o dia 8 de abril, enfrentou um tsunami de broncas. Em menos de três meses, teve sua demissão pedida pelo Tribunal de Contas e enfrentou duas operações polícias. Na mais recente, foi presa e ontem mesmo encaminhada ao presídio estadual. Segundo fontes do Governo, Papaiz será, enfim, exonerada do cargo pelo governador Wilson Lima.

Lista confiscada

Uma lista com nomes de políticos, empresários, consultores e valores pagos foi um dos documentos apreendidos pelos agentes da Federal na sede do Governo. Essa lista é o que mais assusta parlamentares da base aliada.

Bancada comeu abiu

Os deputados federais e senadores do Amazonas não postaram nenhuma linha sobre a operação Sangria deflagrada nesta terça-feira (30/6) pela Polícia Federal. Se depender da bancada do Amazonas, os desvios na saúde podem continuar sem problema algum e as filas de desesperados com pandemia ou não nas unidades públicas de saúde vai continuar.

Arthur no hospital

O prefeito Arthur Neto e a primeira e sua esposa, Elisabeth Valeiko Ribeiro, estão internados no Hospital Adventista, após testarem positivo para o Covid-19. Arthur gravou vídeo informando que ambos estão bem e vão cumprir o protocolo médico. Ele disse que vai manter o trabalho de forma on line.

Publicações relacionadas

Tensão política cresce e isola governador Wilson Lima

Redação

Parque Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho recebe treinamento para novos integrantes do grupo Suçuarana

Redação

Prefeito Arthur reforça pedido de ajuda a países ricos, diz que é lutador e nunca irá desistir

Redação

Deixe uma resposta