Amazonas Destaques Manaus

Enchentes, surto de Dengue e pandemia do Covid castigam a população do Acre

O governador do Acre, Gladson Cameli (PP), disse neste domingo (21) que o estado enfrenta uma “Terceira Guerra Mundial” por enfrentar diversas crises ao mesmo tempo: enchentes históricas, pandemia do coronavírus, surto de dengue e imigrações da população.

“A questão das cheias, uma das piores nos últimos anos, dengue, Covid-19, e imigrantes na fronteira. Temos ainda o Peru e a Bolívia, a questão dos haitianos. E isso me causa uma preocupação. É uma situação delicadíssima porque eu preciso proteger a população”, afirmou o governador em entrevista à CNN Brasil.

“E, com tudo o que está acontecendo, eu vou te dizer que vivemos uma Terceira Guerra Mundial”, acrescentou.

Leia mais sobre a situação do Estado na reportagem da Agência Brasil: Acre continua a sofrer com cheias, dengue e covid-19

Em situação de emergência desde a última terça-feira (16), o Acre ainda tem milhares de pessoas desalojadas e desabrigadas devido as enchentes que atingem dez municípios, incluindo a capital Rio Branco. O nível de água em alguns rios começou a retroceder de volta para dentro das margens, mas a situação ainda é crítica.

Centenas de residências estão embaixo d’água – foto: divulgação

Além das inundações, o estado sofre com um surto de dengue, alta de casos de covid-19 e com conflitos com os imigrantes haitianos e de outras nacionalidades na fronteira com o Peru.

Na última quinta-feira (18), o município de Assis Brasil decretou estado de calamidade pública devido à dificuldade de abrigar a grande quantidade de imigrantes na cidade após o fechamento da fronteira peruana, por conta da pandemia.

Houve conflito entre imigrantes que tentaram forçar a entrada no país vizinho e as Forças Armadas do Peru.

Publicações relacionadas

Tribunal de Contas celebra 70 anos de fiscalização das contas públicas no Amazonas

Redação

Roberto Cidade, eleito presidente da Aleam destaca uma gestão pautada no respeito em favor do Amazonas

Redação

TCE define prazo de 15 dias para Secretaria de Saúde responder questionamentos

Redação

Deixe uma resposta