Amazonas Destaques Manaus

Enchentes, surto de Dengue e pandemia do Covid castigam a população do Acre

O governador do Acre, Gladson Cameli (PP), disse neste domingo (21) que o estado enfrenta uma “Terceira Guerra Mundial” por enfrentar diversas crises ao mesmo tempo: enchentes históricas, pandemia do coronavírus, surto de dengue e imigrações da população.

“A questão das cheias, uma das piores nos últimos anos, dengue, Covid-19, e imigrantes na fronteira. Temos ainda o Peru e a Bolívia, a questão dos haitianos. E isso me causa uma preocupação. É uma situação delicadíssima porque eu preciso proteger a população”, afirmou o governador em entrevista à CNN Brasil.

“E, com tudo o que está acontecendo, eu vou te dizer que vivemos uma Terceira Guerra Mundial”, acrescentou.

Leia mais sobre a situação do Estado na reportagem da Agência Brasil: Acre continua a sofrer com cheias, dengue e covid-19

Em situação de emergência desde a última terça-feira (16), o Acre ainda tem milhares de pessoas desalojadas e desabrigadas devido as enchentes que atingem dez municípios, incluindo a capital Rio Branco. O nível de água em alguns rios começou a retroceder de volta para dentro das margens, mas a situação ainda é crítica.

Centenas de residências estão embaixo d’água – foto: divulgação

Além das inundações, o estado sofre com um surto de dengue, alta de casos de covid-19 e com conflitos com os imigrantes haitianos e de outras nacionalidades na fronteira com o Peru.

Na última quinta-feira (18), o município de Assis Brasil decretou estado de calamidade pública devido à dificuldade de abrigar a grande quantidade de imigrantes na cidade após o fechamento da fronteira peruana, por conta da pandemia.

Houve conflito entre imigrantes que tentaram forçar a entrada no país vizinho e as Forças Armadas do Peru.

Publicações relacionadas

Desmoronamento no muro paralisa Porto de Parintins

Redação

CBF define datas para retorno do futebol brasileiro e ações para evitar Covid-19

Redação

Assembleia doa álcool gel, máscaras e outros materiais de proteção para profissionais de quatro instituições de saúde

Redação

Deixe uma resposta