Manaus Amazonas Cotidiano Destaques

Empresas de ônibus têm prejuízo de R$ 600 mil em decorrência da pandemia do coronavírus, aponta Sinetram

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sinetram) contabiliza prejuízo de R$ 600 mil, decorrente da redução de 42% na demanda de usuários do transporte coletivo em Manaus nos últimos quatro dias. Segundo o assessor jurídico do órgão, Fernando Borges, o Sinetram estuda medidas para lidar com os impactos da pandemia do coronavírus, como uma possível redução de jornada de trabalho.

De um total de 600 mil passageiros que utilizam diariamente o sistema, o número caiu para 350 mil, até a sexta-feira (20). A frota atual é de 1250 ônibus e 9 empresas operando.

“A situação é preocupante. De terça pra cá [sexta-feira (20)] não tem quase a metade dos passageiros. Os ônibus estão circulando com uma quantidade menor de passageiros e por isso estamos gastando mais diesel. Poderá haver redução nos contratos ou na jornada de trabalho e redução dos salários”, disse.

Sobre uma possível paralisação ou redução da frota, o órgão informou que deve se reunir com o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana para dar um posicionamento.

Coronavírus no Amazonas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) confirmou neste domingo (22) que o estado possui 26 casos confirmados do novo coronavírus. O município de Parintins é o primeiro do interior do estado a registrar um caso.

Os outros 25 casos estão localizados em Manaus. O caso de Parintins – um homem que esteve em contato com pessoas de São Paulo – está na UTI do Hospital Delphina Aziz e, segundo a FVS, não corre risco de morte. Outros 24 casos estão em análise aguardando resultado de exames.

Publicações relacionadas

Ministério Público Federal diz que vai investigar fraude no sistema de cotas raciais da Ufam

Redação

Romero Reis estava com Covid-19 quando participou do debate da Band Amazonas

Redação

Limitar venda de produtos por pessoa não é ilegal, diz Procon Amazonas

Redação

Deixe uma resposta