Sem categoria

Em uma semana, Procon-AM registra mais de 1,1 mil denúncias durante pandemia da Covid-19

O Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM) apreendeu mais de cinco mil produtos durante as fiscalizações realizadas entre a segunda-feira (23) e a manhã desta sexta (27) em estabelecimentos que comercializam produtos com alta procura durante a pandemia de coronavírus (Covid-19). A maioria dos itens apreendidos foi de máscaras utilizadas na proteção contra o vírus.

Neste período, o órgão registrou 1.118 denúncias nos diversos canais disponibilizados para atendimentos à população. Como precaução contra o contágio pelo coronavírus, o Procon-AM suspendeu o atendimento presencial e as audiências na sede do órgão.

Dúvidas e denúncias podem ser repassadas pelas redes sociais do Procon-AM, pelos e-mails [email protected] e [email protected], pelos números 0800 092 1512, (92) 3215-4012, 3215-4015, 3215-4009, 99271-5519 (ouvidoria), e pelo site http://www.procon.am.gov.br.

O órgão apreendeu 5.399 produtos para prevenção ao coronavírus, sendo 5.135 máscaras, 259 frascos de álcool e cinco luvas. Os itens que estão próprios para uso são doados às redes de saúde e de segurança do Estado. Nesta semana, o Procon-AM encaminhou ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Dr. João Lúcio Machado e ao HPS 28 de Agosto mais de 300 máscaras cirúrgicas que haviam sido apreendidas em uma loja de produtos odontológicos.

O diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, explica que as fiscalizações também já foram estendidas aos supermercados e demais comércios que vendem produtos do gênero alimentício e de limpeza, alvos de muitas denúncias dos consumidores.

“O Procon continuará intensificando as fiscalizações. Não iremos parar nem no fim de semana, e atenderemos, na medida do possível, todas as denúncias que recebemos. Começamos a identificar que, além dos produtos destinados à prevenção, os de gênero alimentício e de limpeza estão tendo aumento. Aplicaremos o mesmo rigor, se configurada a abusividade no preço. Não iremos permitir que nesse momento de crise os consumidores sejam ainda mais prejudicados com práticas abusivas”, afirmou.

Publicações relacionadas

Homem se finge de paciente e faz arrastão dentro no Hospital 28 de Agosto, em Manaus

Redação

Homem é preso enquanto comercializava peças de ouro avaliadas em R$ 250 mil, em Manaus

Redação

David vai priorizar saúde, educação e mobilidade urbana

Redação

Deixe uma resposta