Amazonas Destaques Manaus

Em campanha pelo Norte do país, Arthur Virgílio adverte que nova recessão econômica está chegando

O candidato às prévias presidenciais do PSDB, ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, esteve nesta quinta-feira (28.10) em Porto Velho (RO), na região Norte do país, em campanha pela Amazônia, pela democracia, pela recuperação econômica e pelo fortalecimento do partido. Em entrevista coletiva, Arthur advertiu que a recessão econômica está próxima e lamentou a quebra do teto de gastos que, além de ir contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, afundará ainda mais a economia brasileira.

“Se argumenta que é necessário quebrar o teto para prestar ajuda econômica aos mais necessitados, mas é exatamente essa parcela da população que vai sofrer, porque teremos o aumento da inflação e, consequentemente, menos comida na mesa dos brasileiros e eu prevejo recessão”, advertiu Virgílio. Ele explicou que, com um novo ciclo de recessão – o país viveu 30 meses de recessão entre 2014 e 2016 –, haverá ainda mais retração nas atividades econômicas, com queda de produção, aumento de desemprego, redução da renda familiar, queda dos lucros e de investimentos.

O teto de gastos está previsto em lei, em vigor desde 2017, e não pode ser superior ao orçamento do ano anterior, corrigido pela inflação, mas o governo projeta, para 2022, R$ 83 bilhões a mais, parte para bancar o Auxílio Brasil em substituição ao programa Bolsa Família. “Eu vejo que estão vivendo em função da eleição sem a real preocupação com a recuperação econômica do país”, reafirmou Virgílio.

Segundo Arthur, a quebra do teto de despesas é uma artimanha para obter um saldo fiscal para ser gasto em ano eleitoral. “Aí tem uma esperteza no meio”, denunciou. “Com o programa se estima um gasto de, aproximadamente, R$ 30 bilhões e se cria um espaço fiscal novo, ilegítimo e ruim para o país. Sobraria alguma coisa em torno de R$ 33 bilhões para atitudes meramente politiqueiras”, afirmou Arthur.

Arthur voltou a advertir que o quadro econômico no país é muito grave com o aumento da fome entre a população com menor poder econômico. “Não é possível mais nós termos a fome no ponto tão grave como está, nós temos mais de 50% da população que não tem plena segurança alimentar. Há milhões de desempregados. Isso é um sinônimo de caos”, lamentou.

Em Porto Velho, o candidato às prévias foi recebido pelo prefeito Hildon Chaves, lideranças e filiados do PSDB, quando também concedeu entrevista coletiva à imprensa local. “Tenho grandes e boas lembranças de Porto Velho e sinto uma certa magia aqui. Vim para falar de Brasil, do PSDB e, muito claramente, do futuro da Amazônia”, disse Arthur.

O prefeito de Porto Velho falou que Virgílio é um personagem importantíssimo da política brasileira e que as prévias qualificam ainda mais o PSDB. “É o único partido brasileiro que tem três pré-candidatos à presidência da República. É, sem sombra de dúvidas, o partido que agrega os melhores quadros do país”, afirmou Hildon.

À tarde, Arthur Virgílio deveria ter um encontro com partidários em Rio Branco, no Acre, mas uma falha mecânica na aeronave em que viajaria impediu o voo até a capital acreana. Arthur lamentou o fato e gravou um vídeo, com uma mensagem de agradecimento, que foi encaminhado às pessoas que o estavam aguardando.

“Vamos achar uma brecha para voltar, porque aí é o berço da discussão sobre a questão do meio ambiente, que hoje é uma discussão mundial. O mundo inteiro sabe da importância estratégica da Amazônia e a possibilidade de desenvolvimento econômico para brasileiros que hoje enfrentam dificuldades e passam fome”, declarou. “Nós temos que lutar juntos por uma Amazônia forte e reconhecida por todos”, finalizou.

Publicações relacionadas

Pronto-Socorro João Lúcio suspende visitas a pacientes internados como forma de prevenção ao coronavírus

Redação

Estudo estima que, em Manaus, 45% da população já teria sido infectada por Covid 19

Redação

Prefeitura intensifica trabalhos na ponte do Educandos e obra tem 20% de conclusão

Redação