Brasil Entretenimento

Elize Matsunaga escreve “Piquenique no Inferno” para contar à filha sua vida e “como matou e esquartejou o marido para se proteger”

Dez anos depois de matar e esquatejar o marido, Marcos Kitano Matsunaga, Elize Matsunaga vai publicar o livro autobiográfico “Piquenique no Inferno”.

O livro foi escrito à mão na prisão. Por meio dele, ela quer contar à filha por que cometeu o crime.

 Elize está impedida de ver a menina desde 2012.

No livro, Eliza busca justificar que à época baleou, matou e esquartejou, sozinha, Marcos Matsunaga para se proteger de ofensas e agressões do marido.

A expectativa dela é de que a menina, atualmente com 11 anos, possa ler a obra um dia, quando estiver adulta, e conhecer a versão da mãe para o que aconteceu.

Por decisão da Justiça, a guarda da filha está com os avós paternos, que proíbem o contato da criança com a mãe.

A filha tinha um ano quando a mãe cometeu o crime. A criança estava na casa, quando o pai foi morto e esquartejado. 

Em junho de 2021, a Netflix lançou o documentário ‘Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime’ que conta a versão dela para o que aconteceu.

Em alguns trechos do livro, Elize usa a primeira pessoa para contar sua versão, noutros prefere ser narradora da sua própria história.

Publicações relacionadas

Tipos de clima, quais são? Conheça agora!

Redação

Drake lança seu novo álbum

Redação

Bolsonaro agradece Índia por insumos para produzir hidroxicloroquina

Redação

Deixe um comentário