Política

Eduardo Leite revela que não irá ‘se mexer’ para viabilizar candidatura à Presidência

SÃO PAULO – Em encontros com aliados no fim de semana, o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) disse que não quer voltar a ficar no centro das especulações tucanas a respeito de uma possível candidatura presidencial e que está focado em seu estado, onde cogita disputar as eleições para o cargo ao qual renunciou no final de março.

Nesses encontros, Leite deu a resposta sobre não querer voltar ao centro das especulações no contexto de conversa sobre a possibilidade de que João Doria desistisse da pré-candidatura, como fez nesta segunda-feira (23).

O ex-governador gaúcho disse a pessoas próximas que neste momento não vai se mexer para tentar viabilizar novamente um projeto presidencial.

Nesta segunda, aliados do tucano gaúcho se animaram com a desistência de Doria e passaram a dizer que solicitariam ao PSDB que o segundo colocado nas prévias vencidas pelo ex-governador paulista, que foi Eduardo Leite, passasse então a ser considerado o pré-candidato da sigla.

Mesmo com a resistência de Leite às especulações do partido, seus aliados acreditam que ele poderá cogitar um retorno à disputa presidencial em alguns meses, caso não decole a pré-candidatura de Simone Tebet (MDB), que agora deverá encabeçar a chamada terceira via.

Na convenção partidária do PSDB, entre julho e agosto, sem tempo de muita especulação, em um cenário de estagnação, eles creem que Leite aceitaria um convite a assumir a liderança de uma chapa partidos que rejeitam as candidaturas de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de Jair Bolsonaro (PL).

Publicações relacionadas

Lei de autoria de Roberto Cidade amplia o acesso ao diagnóstico de pacientes com câncer

Redação

AMOM MANDEL | A ESPERANÇA DE UM FUTURO DE MAIOR DECÊNCIA NO MEIO POLÍTICO

Redação

Hissa se cala sobre seu nome na lista de fichas sujas do Tribunal de Contas

Redação

Deixe um comentário