Amazonas Destaques Manaus

Dupla é presa suspeita de aplicar golpes na venda de imóveis e automóveis em Manaus

Dois homens, de 42 e 41 anos, foram presos suspeitos de aplicarem golpes na venda de imóveis e automóveis em Manaus. Segundo a polícia, eles praticam o crime de estelionato desde 2002 e são alvos de mais de 30 ações penais na Justiça.

O caso é investigado pelo 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Os homens foram presos na sexta-feira (30), e apresentados nesta terça-feira (3) à imprensa.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, as investigações iniciaram após quatro vítimas da dupla procurarem a polícia para denunciar os crimes, que, segundo ele, ocorreram em janeiro, abril e outubro deste ano.

Os prejuízos para as vítimas deste ano, de acordo com a polícia, giram em torno de R$ 100 mil. Já em relação aos crimes praticados desde 2002, a PC estima que o prejuízo chegue a mais de R$ 600 mil.

Delegado detalhou como suspeitos agiam. — Foto: Matheus Castro/G1 AM

Delegado detalhou como suspeitos agiam. — Foto: Matheus Castro/G1 AM

Os suspeitos agiam de duas maneiras. Em uma delas, após visualizarem anúncio da venda de imóveis nas redes sociais, eles se passavam por corretores para terem acesso ao interior das casas. Em seguida, eles começavam a anunciar os imóveis em sites de vendas e se passavam como donos dos mesmos. Após receberem a quantia do possível comprador, eles desapareciam.

No outro golpe, eles se passavam por funcionários do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) e anunciavam às pessoas que tinham acesso à venda de veículos por preços abaixo do mercado. Os homens ainda prometiam às vítimas documentos de propriedade dos automóveis por intermédio deles.

Após escolherem o veículo, um dos suspeitos alugava um automóvel com as mesmas características solicitadas pelo comprador. A dupla, então, marcava encontro na sede do Detran e lá recebia as quantias em dinheiro referente ao valor acertado pela venda.

Posteriormente, eles fingiam que entravam na sede do Detran para pegar os documentos do veículo e deixavam as vítimas aguardando horas. Para o delegado, o que atraía tantas vítimas a caírem nos golpes eram os preços baixos dos imóveis e automóveis ofertados pela dupla.

Além do mandado de prisão cumprido na sexta-feira (30), a PC identificou ainda que haviam outros três abertos para cada um dos indivíduos. Com os homens foram encontrados contratos falsos, habilitação falsificada, entre outros documentos suspeitos. A polícia descartou a participação de funcionários do Detran nos crimes e ainda investiga para saber se mais alguém ajudava na realização dos crimes.

Publicações relacionadas

Vice-presidente da República se reúne com representantes da indústria do AM

Redação

Maconheira de esquerda convida pares para m dia de “maconhaço”

Redação

Josué Neto anuncia em live apoio a candidatura de David Almeida

Redação

Deixe uma resposta