Amazonas Destaques Manaus

Disputa pela Prefeitura de Coari ainda vai se arrastar por mais tempo

TSE negou o pedido de “eleições imediatas” feito pela Coligação Ficha Limpa para Coari

Mandetta joga farofa no ventilador no primeiro depoimento da CPI da Pandemia

Advogados repudiam a suspensão do projeto da LG feita pelo Ministério da Economia

Manaus entra hoje em estado de emergência em função da cheia severa registrada

Vem aí o pagamento por WhatsApp

Os candidatos à Prefeitura de Coari, que estavam se movimentando nos comitês eleitorais, já podem guardar a viola no saco e esperar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidir, por maioria dos votos em plenário, quando o pleito será realizado. Quando a corte eleitoral decidiu, na semana passada, que o mandato de Adail Filho seria cassado e que novas eleições seriam realizadas – como decidido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) – a coligação Ficha Limpa para Coari, entrou com um pedido de “eleições imediatas”, alegando instabilidade administrativa no município.
Mas o argumento não foi aceito pelo TSE, que negou as eleições imediatas e destacou que a sentença monocrática do ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto precisa ser confirmada pelo plenário, para só então ser considerada “transitada em julgado”.

Sem prazo definido

Normalmente, as sessões do TSE acontecem duas vezes por semana – às terças e quintas – e cabe ao presidente da corte, ministro Luís Roberto Barroso, decidir quais processos serão analisados em cada reunião. Então, só resta mesmo esperar.

Primeiro depoimento

O primeiro depoimento da CPI da Pandemia, do ex-ministro da Saúde de Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta foi bastante revelador do comportamento negacionista do presidente Bolsonaro e seus assessores, citado pelo presidente da Comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), em entrevista à CNN Brasil.
Entre outras coisas, Mandetta revelou que Bolsonaro não aceitou as indicações científicas que o então ministro apontou, como o não-funcionamento da cloroquina, disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, sequer interagia com seu ministério e que, em uma reunião ministerial foi sugerida a mudança da bula do remédio cloroquina, para que fosse escrito que ele combateria o coronavírus.
Foram mais de sete horas de depoimento e muita farofa no ventilador do Governo Federal.

A fila anda

O próximo a ser ouvido, hoje (5), será o ex-ministro da Saúde Nelson Teich, que ficou apenas um mês no cargo e substituiu Luiz Mandetta, demitido por não concordar com a condução que o Governo Federal queria dar ao combate à pandemia.
Já o depoimento do ex-ministro Eduardo Pazuello, foi adiado por 15 dias a pedido dele. Pazuello alegou risco de contaminação por ter se encontrado recentemente com pessoas com covid-19. O presidente da CPI, senador Omar Aziz, declarou a esse respeito: “eu espero 14 dias, mas ele vem aqui”. Os depoimentos da CPI não podem ser virtuais, apenas presenciais, definiu Omar.

OAB repudia retirada de projeto da LG

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Estado do Amazonas, por sua Comissão da Zona Franca de Manaus lançou uma nota de repúdio, ontem (4), pela retirada do Projeto de Diversificação da empresa LG da Pauta de Reunião da 297ª Reunião do Conselho de Administração da Suframa. A retirada foi por um pedido de vistas do representante do Ministério da Economia, Carlos da Costa.
A OAB-AM destacou que a segurança jurídica “é um dos maiores bens das sociedades organizadas” e é de “se lamentar a repudiar o comportamento da autoridade que age em completo desacordo com a manifestação das instâncias técnicas da autarquia que gerencia o modelo”.

Estado de emergência

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) vai decretar hoje (5) estado de emergência na capital, por conta da subida do rio Negro, que ultrapassou a cota de cheia severa, tendo registrado 29.23m na terça-feira (4). A previsão é que a cota chegue a 30 metros.

Traficantes nas igrejas

O deputado Fausto Jr. (PV) denunciou na tribuna da Assembleia Legislativa que traficantes de uma facção do crime organizado – cujo nome ele não quis citar – está agindo dentro do ambiente de igrejas evangélicas. Não ficou claro se a facção está cooptando jovens ou se está vendendo os entorpecentes para os irmãos, mas Fausto acredita que a pandemia concentrou esforços na saúde e afrouxou a vigilância da Segurança Pública no combate ao crime organizado, facilitando o surgimento da nova facção.

MPF pede médicos estrangeiros

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) para garantir a contratação de médicos estrangeiros para o enfrentamento da Covid-19 no Amazonas. O MPF aguarda resposta da Justiça, por meio de decisão liminar. Em caso de decisão favorável, que o Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (Cremam) realize a inscrição provisória de médicos formados no exterior.
O objetivo da medida é permitir que esses profissionais atuem na rede pública de saúde durante o período de calamidade pública por causa da pandemia.

Boicote ao desmatamento

Grandes supermercados e produtores de alimentos britânicos e europeus ameaçaram nesta quarta-feira (5) boicotar produtos do Brasil por um projeto de lei que, afirmam, levaria a um desmatamento maior da floresta amazônica. Em uma carta aberta aos congressistas de Brasília, os grupos afirmam que consideram “extremamente preocupante” a apresentação em abril, do projeto de lei 510/21. Esse projeto é aquele em que, em vez de combater a grilagem e a invasão, o presidente propõe a regulamentação das irregularidades já existentes e, assim, por fim às terras ilegais.

PIM tem números positivos

O Polo Industrial de Manaus (PIM) fechou o primeiro bimestre do ano com faturamento de R$ 21,4 bilhões, 23,9% a mais que no mesmo período de 2020. Em dólar, houve uma pequena queda: 0,8%, totalizando 3,9 bilhões. O que foi considerado muito bom diante do fato de estarmos numa pandemia. A média mensal de trabalhadores empregados direta e indiretamente no PIM este ano é de 101.023. Em fevereiro, o número de mão-de-obra empregada foi de 99,9 mil, 6 mil à mais-que-tudo no mesmo mês do ano passado. Os números foram divulgados ontem pela Suframa.

Pague pelo Zap

Chegou ontem ao Brasil (4) o sistema de pagamento via WhatsApp. O Facebook (dono do WhatsApp) conseguiu obter aprovação para se tornar um iniciador de pagamentos para transferências entre pessoas físicas. A empresa disponibilizará o serviço gradualmente nas próximas semanas em todo o país. O serviço não tem taxas e as pessoas podem enviar até R$ 1 mil por transação e receber 20 transações por dia.

Publicações relacionadas

Governo do Estado planeja grande revitalização na área do Monte Horebe

Redação

Primeiro caso de Coronavírus acaba de ser confirmado no Brasil

Redação

Jornalista manda Barroso virar homem e dar nome aos bois, se você tem culhão, tira [email protected]….

Redação